31 de jan de 2013

TORTA DE MORANGO ( VEGANA )


 Ingredientes :

Massa:
2 pacotes de bolacha maisena (sem leite)
creme vegetal

Creme:
150 g de amêndoas cruas
1 1/2 litro de água
açúcar cristal a gosto
4 1/2 colheres de amido de milho
 1 colher rasa de essência de baunilha

Gelatina
5 g de ágar-ágar (um pacotinho)
4 saquinhos de chá de morango (usamos da oetker)
625ml de água
açúcar cristal a gosto

Morangos orgânicos, limpos e cortados ao meio para decorar

Para a massa, coloque a bolacha no processador e processe até obter uma farofa fina. Acrescente creme vegetal até ficar uma farofa úmida e moldável. Espalhe com as mãos no fundo de uma assadeira (de preferência a desmontável) e leve ao forno até começar a dourar. Deixe esfriar antes de colocar o creme.

Para o creme, bata as amêndoas com a água até ficar um leite bem branco. Coe. Coloque o leite numa panela e acrescente a baunilha, o açúcar e o amido. Engrosse bem. Coloque dentro da massa fria e leve à geladeira para endurecer por uns 20 minutos.

Retire da geladeira e coloque os morangos picados sobre o creme.

Para a gelatina, leve a água ao fogo e, quando começar a ferver, desligue e coloque os saquinhos de chá dentro. Tampe e aguarde. Quando o chá estiver pronto e frio, acrescente o açúcar e o ágar-ágar. Leve ao fogo até ferver. Quando ferver, desligue e jogue sobre os morangos.

Leve à geladeira por, pelo menos, umas 3 horas antes de consumir.

 Bom apetite !  ;)


Fonte:  Ser Vegana Blogspot

PROGRAMADOR LANÇA JOGO PARA AJUDAR A PROMOVER O VEGANISMO


Run Cow Run !

O programador Oren Bengigi criou um jogo chamado 'Run Cow Run' ( Corra vaca, corra!) para ajudar a promover o veganismo.
A heroína é uma vaca (269) que luta pela liberdade e seu objetivo, além de escapar, é libertar todos os animais da fazenda que estão enjaulados.

Sinopse:
Um dia, uma pequena vaca descobre o que acontece com todos os animais da fazenda e resolve fugir para salvar sua vida.
Enquanto é perseguida pelo perverso agricultor, ela resgata outros animais de suas jaulas e tenta não acabar como um bife no abatedouro da fazenda.
Saltar sobre obstáculos, escorregar em moinhos de vento e recolher as moedas para comprar power-ups, são algumas coisas que irão ajudar a corajosa vaquinha a conquistar sua liberdade!

Assista o trailler no vídeo abaixo.

Apoie esta iniciativa !
Baixe gratuitamente o Jogo e compartilhe com seus amigos.

Android - https://play.google.com/store/apps/details?id=com.bengigi.runcowrun
IOS - https://itunes.apple.com/us/app/run-cow-run/id590455866?ls=1&mt=8

Página do jogo no Facebook : https://www.facebook.com/RunCowRun




29 de jan de 2013

3º CULTURA VEG/CINE-DEBATE DA SVB RECIFE

No dia 30/01 acontecerá a 3º edição da Cultura Veg da SVB/Recife: Cine-debate “A Engrenagem”

O objetivo do Projeto Cultura Veg é promover o vegetarianismo e incitar a reflexão e o debate sobre temas relacionados, como a Ética Animal, Nutrição e Saúde, Segurança Alimentar, Ética Ambiental, dentre outros, que consideram outra perspectiva ideológica e de consumo, levando principalmente em consideração o tratamento e a relação com os animais não-humanos.

Nesta edição haverá a exibição do filme "A Engrenagem", do Instituto Nina Rosa, seguida por um debate.

Sinopse do filme:
A discussão sobre o veganismo e seus benefícios ao meio ambiente e ao futuro é extensa e muito mais complexa do que simplesmente parar de comer carne. Envolve a diminuição da poluição atmosférica, a preservação de recursos vegetais e hídricos, e muitas outras questões. Numa linguagem descontraída, o filme tem a participação voluntária da modelo e apresentadora Ellen Jabour e do ator Eduardo Pires, ambos vegetarianos, e tem o objetivo de alertar e levantar algumas questões como “Você já se perguntou de onde vem nossa comida? Quais os impactos que ela nos traz? A Engrenagem responde. "

Mais Informações:

Site: www.svbrecife.org
Facebook :  SVB Recife
Página do Evento

28 de jan de 2013

COMIDA VEGANA DO VIDA VEG - ALIMENTAÇÃO CONSCIENTE


Alimentos livres de produtos de origem animal.
Culinarista Vegan : Carla Loost

Encomendas e informações : vidaveg@hotmail.com
Tel : ( 83 ) 9843-306

Página no Facebook : VIDA Veg Alimentar Consciente


27 de jan de 2013

REUNIÕES DE VEGETARIANISMO E ATIVISMO EM SP


As reuniões semanais da Revolução da Colher em São Paulo voltam no primeiro sábado de fevereiro (02/02/13 ) - às 10:30h, no Centro Cultural Vrinda.
Estudo de artigos vegetarianos, produção de material ativista, organização de eventos, informação, oficinas e novos amigos!

Dúvidas : revolucaodacolher@gmail.com




MOVIMENTO 269 LIFE


O movimento 269 life começou em Israel, quando três ativistas visitaram uma fazenda de laticínios e viram um bezerrinho com a marcação de número 269 presa em sua orelha.
O bezerro foi abatido com apenas 6 meses de vida.
Ele se tornou o ícone de um grande movimento mundial anti abate de animais iniciado em  2 de outubro de 2012, quando diversos ativistas dos direitos dos animais realizaram um ato de solidariedade e empatia para com os animais torturados e explorados pela raça humana.

Os ativistas foram marcados com o número 269 a ferro quente, da mesma maneira que muitos animais da fazenda são marcados nesses infelizes campos de concentração.
O objetivo da exposição é despertar a empatia para com os seres mais oprimidos da nossa sociedade.

"Este bezerro anônimo será para sempre imortalizado em nossos corpos, e espero que esta mensagem de solidariedade, de alguma forma, traga uma nova maneira de olhar para animais não-humanos.
Nenhum animal deve ser explorado para satisfazer as necessidades e desejos egoístas de seres humanos, e é por isso que optamos por utilizar o método da própria indústria como este meio simbólico para transmitir a nossa idéia ", afirma um dos ativistas.

Os ATOS 269 já se tornaram internacionais, e diversos ativistas estão abraçando o movimento tatuando o número 269 em seus corpos.

Anualmente, mais de 150 bilhões de animais são assassinados em todo o mundo devido ao egoísmo , ignorância e ganância das pessoas.

Esta loucura tem que acabar, mas só irá ter fim no dia em que a humanidade finalmente despertar e entender que os animais sentem dor e desejam viver em liberdade tanto quanto nós, humanos.


ASSISTA :

26 de jan de 2013

ONG BRAHMA KUMARIS REALIZA PALESTRA SOBRE ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA EM CAMPINAS


Neste domingo, 27 de janeiro, a ONG Brahma Kumaris Campinas realiza uma palestra gratuita sobre alimentação vegetariana. Durante o evento, a nutricionista Ana Ceregatti vai explicar a relação entre a ética e a saúde e os benefícios de uma alimentação balanceada e saudável.

A palestra está marcada para às 18h30 na sede da própria ONG, no bairro Chácara da Barra, em Campinas. A atividade é aberta ao público em geral, mas é necessário efetuar inscrição através de e-mail ou telefone.

A Brahma Kumaris é uma organização internacional que tem por objetivo a revalorização do ser humano para a construção de um mundo melhor. Com mais de 8.500 unidades em 129 países, territórios e ilhas, tem sua sede internacional na Índia, onde foi fundada em 1937. Em Campinas, está localizada uma das centenas de escolas de meditação Raja Yoga, com sede no bairro Chácara da Barra, que ainda promove diversas atividades gratuitas e abertas ao público em geral.

A BK procura ajudar as pessoas a redescobrirem e fortalecerem seus valores inatos, encorajando e facilitando um processo espiritual de despertar. Esse processo leva a uma compreensão da importância de pensamentos e sentimentos como sementes de ações. A instituição entende que, por meio do desenvolvimento e crescimento dos indivíduos , acontecerão as mudanças necessárias para um mundo mais pacífico e harmonioso.
Serviço:

Palestra Alimentação Vegetariana
Local: ONG Brahma Kumaris. Rua Monte Aprazível, 387, Chácara da Barra - Campinas
Data: 27 de janeiro
Horário: 18h30
Inscrição: (19) 3241-7480 ou campinas@br.bkwsu.org
Entrada: gratuita

Fonte: Campinas.com.br

25 de jan de 2013

CONSUMO DE FRUTAS E VEGETAIS DEIXA JOVENS MAIS CALMOS E FELIZES




Nova pesquisa descobriu que as pessoas relatam um humor melhor do que o normal quando consomem maiores quantidades desse tipo de alimento.

Um novo estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, sugere que comer frutas e vegetais deixa os jovens calmos, mais felizes e com mais energia para as tarefas diárias. Os pesquisadores Tamlin Conner e Bonnie White, do Departamento de Psicologia, e Caroline Horwath, do Departamento de Nutrição Humana, investigaram a relação entre as emoções diárias e o consumo de alimentos. O estudo foi publicado ontem no “British Journal of Health Psychology”.


Um total de 281 pessoas na faixa dos 20 anos fizeram um diário alimentar na internet durante 21 dias consecutivos junto com um ranking de como se sentiam usando adjetivos positivos ou negativos. Antes disso, preencheram um questionário com detalhes de idade, sexo, etnia, peso e altura. Aqueles com histórico de distúrbios alimentares foram excluídos.

No diário, os voluntários preenchiam cinco questões sobre o que tinham comido a cada dia, com a quantidade de porções de frutas, vegetais (exceto sucos e frutas secas) e outras categorias de lanches, bolos e biscoitos. Os resultados mostraram uma relação diária entre o alto consumo de frutas e legumes e o bom humor.
— Em dias de maior consumo de frutas e vegetais, eles relatavam mais calma, felicidade e energia que o normal. Pessoas jovens precisariam consumir de sete a oito porções de frutas e vegetais por dia para perceber uma mudança significativa — explica Conner, ressaltando que uma porção equivale a uma prota do tamanho da palma da mão ou metade de uma xícara.


 Fonte : Globo.com

21 de jan de 2013

HAMBURGUER VEGANO DE CENOURA AO CURRY

 

Ingredientes:

 

  • 1 xícara e 1/2 de cenoura ralada (ou bagaço de cenoura, como no meu caso)
  • 1/4 de xícara de cebola picada
  • 1 colher (sopa) de salsinha fresca picada
  • 1/2 colher (sopa) de gengibre cru picado
  • 1/2 colher (sopa) de curry em pó
  • 2 colheres (sopa) de molho de soja
  • 1/2 xícara de farinha de glúten (vital wheat gluten)
  • 2/3 de xícara de farinha de pão (ou farinha de rosca)
  • 2/3 de xícara de água
  • Pitada de sal e pimenta
  • Pitada de garam masala (tempero indiano)

Misturei tudo muito bem numa tigela e trabalhei um pouquinho essa mistura com as mãos.
Formei os hamburgers, cobri e deixei na geladeira por 1/2 hora.
 Você pode fritar em óleo vegetal ou azeite bem quente ou colocá-los-os numa fôrma untada com um pouquinho de azeite de oliva e levar ao forno.

 

 FonteBrazil Nut

20 de jan de 2013

PEIXES SENTEM DOR

Estudos realizados por cientistas Ingleses, afirmam: sim, os peixes sofrem. 

O sistema nervoso dos peixes

O sistema nervoso dos peixes é complexo e sofisticado. A maioria possui um sentido da visão muito desenvolvido, podendo distinguir cores e comprimentos de onda, desde o infravermelho ao ultravioleta. Contudo, esta capacidade vai diminuindo conforme aumenta a profundidade, em virtude da luz insuficiente. O olfato está também muito desenvolvido em algumas espécies.
Os salmões e outros peixes migradores apresentam o fenômeno “homing”, ou seja, voltam sempre ao rio onde nasceram para se reproduzirem.
Está cientificamente provado que estas espécies “memorizam” o odor da água do rio onde nasceram, para um dia poderem voltar. Em muitas espécies, as papilas gustativas não se limitam à cavidade bucal, estão também em outras partes do corpo. Os ouvidos, além de permitirem a percepção de sons, funcionam também como órgãos do equilíbrio. Os peixes têm sistemas organizados de comunicação entre si. Emitem substâncias de alarme em presença de predadores, induzindo a formação de cardumes para confundir os atacantes, ou permitindo a fuga de outros indivíduos da sua espécie. Na altura da reprodução parece haver também comunicação química. Supõe-se que as hormonas libertadas pelos machos induzam a ovulação das fêmeas. Estes animais desenvolveram também receptores químicos ao longo do seu organismo, que lhes permitem detectar as mudanças de corrente da água e as mais delicadas vibrações, indiciadoras da aproximação de predadores.

Eles sofrem?
Estudos realizados por cientistas Ingleses, afirmam: sim, os peixes sofrem.
Enquanto criaturas do reino animal, dotadas de um sistema nervoso central, os peixes possuem um sistema de dor que é anatômica, fisiológica e biologicamente semelhante ao das aves e outros animais.
Os peixes reagem a sensações de dor e de prazer e, na verdade, partilham até semelhanças com o sistema nervoso dos seres humanos, já que algumas espécies possuem neurotransmissores como as endorfinas, que induzem a sensação de bem-estar e de alívio da dor.
Logicamente, se os seus sistemas nervosos produzem analgésicos naturais, é porque estão pré-determinados para sentirem dor.
Os referidos estudos constatam que a morte por laceração dos tecidos, sangramento e asfixia (que caracterizam a pesca) é extremamente cruel, porque fonte de grande sofrimento para estes animais, não só físico, mas também psicológico.
Ao reagirem à dor, os peixes sentem também estresse emocional e apresentam uma série de espasmos e movimentos de contorção muito semelhantes ao comportamento dos vertebrados superiores, como os mamíferos, em iguais circunstâncias.
E embora inaudíveis para os seres humanos, alguns peixes emitem sons para exprimir a sua agonia, conforme concluem pesquisas conduzidas por várias universidades dos Estados Unidos.
Sabe-se hoje que os peixes são animais inteligentes e que algumas espécies apresentam fenómenos interessantes ao nível da memória, da capacidade de aprendizagem e até da antecipação do sofrimento.
Com efeito, alguns dos estudos feitos constataram que os peixes, não só emitiam uma espécie de grunhido ao serem submetidos a choques elétricos, como grunhiam à simples visão do elétrodo, numa clara antecipação do sofrimento que dessa forma lhes ia ser infligido.

O peixe na alimentação humana

Desde tempos imemoriais os peixes têm sido uma fonte de alimentação para muitas comunidades humanas, para além de símbolo de abundância e equilíbrio dos recursos hídricos. Nas últimas décadas, fruto da escalada das doenças cardiovasculares e de vários tipos de cancro associados a dietas muito ricas em proteína animal e gordura saturada, o peixe tem sido até preferido à carne como fonte de proteína e gordura de melhor qualidade, para além de ácidos gordos essenciais ômega 3. No entanto, o peixe, e crustáceos e moluscos em geral, são também, pelas suas características, propensos a uma rápida deterioração mal são pescados. Para além disso, são particularmente sensíveis a parasitas e a contaminações por toxinas, resíduos de esgotos industriais, derrames de petróleo, contaminação radioactiva proveniente das centrais nucleares, poluição por metais pesados como o mercúrio, chumbo, cobre e cádmio, resíduos de navios abatidos, etc. Se de alguma forma a cozedura pode neutralizar uma pequena parte dos agentes patogénicos (por ex.; os parasitas), há formas de preparação e consumo que se têm popularizado nos últimos anos (como o sushi e o sashimi, especialidades Japonesas em que o peixe é servido cru) e que se têm revelado particularmente perigosas para a saúde pública.

O (des)equilíbrio ambiental

A evolução das condições de vida tem, infelizmente sido acompanhada de fenômenos preocupantes como o aquecimento global do planeta, a poluição e a destruição progressiva dos habitats naturais, para servir os grandes interesses econômicos e as necessidades crescentes do mercado. Como consequência disso, graves desequilíbrios ambientais estão hoje instalados e a biodiversidade ameaçada. Muitas espécies estão à beira da extinção e a vida marinha não é excepção - veja-se o caso do bacalhau, pescado até à exaustão nos mares do Norte, sem que políticas de uma exploração sustentável tenham sido devidamente implementadas.

Que alternativas éticas, ambientais e de saúde?

Por todas estas razões (o sofrimento dos animais, a defesa dos valores ecológicos e a saúde), um número cada vez maior de consumidores opta por não consumir peixe e outros “frutos do mar”, mau grado alguma campanha de desinformação existente sobre as alegadas (e insubstituíveis) virtudes para a saúde do seu consumo. Alimentos como as nozes, o tofu, as sementes de linhaça, as algas, os óleos de soja, linhaça e canola, são igualmente boas fontes de ácidos gordos essenciais ómega 3, devendo haver o cuidado de equilibrar a sua ingestão com a dos ácidos gordos essenciais ómega 6 - facilmente obtidos através de outros frutos secos como as amêndoas, vegetais (abacate, espinafres, ervilhas…), óleo de girassol, milho e azeite. As sementes de cânhamo são dos poucos alimentos que contêm um bom equilíbrio entre Ómega 3 e Ómega 6. Os ácidos gordos essenciais ajudam a reduzir os danos vasculares, os níveis de triglicerídeos, de LDL (o mau colesterol) e do colesterol total, protegem o sistema imunitário, entre outros benefícios.


Fonte: Centro Vegetariano


Leia também :

PEIXES SENTEM DOR E TÊM SENTIMENTOS, AFIRMA BIÓLOGA MARINHA

Peixes Sentem Dor - Vista-se

Cientistas dizem que os peixes sentem dor


Obs: O artigo foi escrito originalmente em Português de Portugal.
Fiz uma revisão e algumas alterações para o português brasileiro, porém pode ter escapado algo.


PEIXES SENTEM DOR E TÊM SENTIMENTOS, AFIRMA BIÓLOGA MARINHA


Livro polêmico mostra que animais são capazes de aprender e até de lembrar

Para muita gente, o peixe não passa de uma rica fonte de proteínas sem sentimentos. Mas um livro polêmico revela que os cientistas acreditam que esse animal, que já foi símbolo de estupidez, não só sente dor como possui uma vida emocional complexa.

A autora do livro Os peixes sentem dor?, Victoria Braithwaite, explica que não existe um motivo lógico por que as pessoas não devam tratar esses animais com a mesma consideração que dão aos mamíferos e pássaros.

O livro  não foi escrito por um vegetariano radical, mas por uma bióloga marinha imparcial... e que come peixe.

Mas a conclusão de Victoria é surpreendente porque não estamos acostumados a ver os peixes como criaturas conscientes, revelou o jornal inglês DailyMail nesta segunda-feira (8).

A “face” sem expressão dos peixes, sua falta de membros e seu ambiente aquático meio alienígena tornaram difícil saber se eles deveriam ser tratados no mesmo nível dos pássaros, répteis e mamíferos ou agrupados junto a vermes, insetos e lagostas.

Os mamíferos possuem detectores de dor especializados, chamados nociceptores, que transmitem sinais ao cérebro quando eles se ferem. Os peixes também.

Para descobrir se os peixes sentem dor, a autora fez várias experiências. Ela injetou veneno de abelha e vinagre em volta da boca de alguns peixes.

Aqueles que receberam o veneno reagiram de forma diferente dos que não receberam as injeções - eles ficaram com a área irritada e perderam o interesse em comida até que o efeito do veneno passasse.

Experiências recentes feitas pelo biólogo marinho Peter Laming, de Belfast, na Irlanda,  mostraram que o caminho da dor existe no peixe dourado, conectando receptores no couro, por meio da medula espinhal, ao cérebro.

Cientistas espanhóis descobriram que o peixe dourado, conhecido por sua estupidez, é capaz de aprender e de lembrar de seu caminho no meio da confusão.

Os chichlids-macho, peixes tropicais de água doce agressivos, são capazes de avaliar a habilidade de luta de seus potenciais rivais só de observar brigas anteriores.

Esta habilidade de criar um ranking mental é chamada de inferência transitiva, uma capacidade que o ser humano só atinge aos quatro anos de idade.


Fonte: R7

17 de jan de 2013

CIENTISTAS AFIRMAM QUE CRUSTÁCEOS, COMO CARANGUEJOS E LAGOSTAS, SENTEM DOR

Teste em aquário com choque elétrico demonstrou reação de caranguejos.
Pratos da culinária mergulham animais em água fervente antes de servi-los.
 
Os caranguejos e lagostas quando mergulhados em água fervente não têm a capacidade de implorar por suas vidas ou gritar, mas conseguem sentir dor, afirmaram cientistas em um estudo publicado no periódico "Journal of Experimental Biology".

"Bilhões de crustáceos são capturados ou criados para atender à demanda da indústria alimentícia. Em comparação com os mamíferos, eles não gozam de quase nenhuma proteção sob a única presunção de que não podem sentir dor. Nossas pesquisas sugerem o contrário", resumiu Bob Elwood, biólogo da Universidade Queen's, em Belfast, na Irlanda do Norte.

Sua última experiência demonstrou como o caranguejo-verde (Carcinus maenas) evitou entrar em um abrigo escuro -- considerado habitat natural da espécie -- para evitar um choque elétrico.
Tal fato foi constatado ao colocar 90 exemplares deste caranguejo, espécie comum das praias europeias, mergulhados em um aquário com dois abrigos escuros, onde alguns entre eles sofreram um primeiro choque.
Mais tarde, quando os crustáceos foram colocados novamente no aquário, a maioria deles retornou espontaneamente ao buraco escuro que eles tinham escolhido previamente como domicílio. As vítimas desafortunadas da primeira experiência levaram um segundo choque.

Assim que foram introduzidos no aquário pela terceira vez, a imensa maioria dos caranguejos previamente eletrocutados desistiram do local onde levaram o choque, enquanto que os outros animais se reinstalaram tranquilamente em seu abrigo inicial, revelou o estudo.

"Os caranguejos aprenderam a evitar o abrigo onde levaram choques. Eles se mostraram dispostos a renunciar a seu refúgio para evitar a fonte da dor presumida", explicou Bob Elwood.

"Esta experiência foi concebida cuidadosamente para permitir distinguir entre a dor e um fenômeno de reflexo defensivo, a nocicepção (conjunto das percepções de dor que somos capazes de distinguir) que proporciona uma proteção instantânea, sem modificar o comportamento de longo prazo", destacou o cientista.
"Do ponto de vista filosófico, é impossível demonstrar de forma absoluta que um animal sente dor", admitiu. No entanto, prosseguiu, todos os critérios coerentes com a chamada dor foram reunidos nas experiências.

Retire a crueldade do seu prato.
Informe-se sobre o vegetarianismo!


 Fonte:  G1


15 de jan de 2013

LINDAS, TALENTOSAS...E VEGANAS !


As atrizes veganas Anne Hathaway e Jessica Chastain levaram para casa o Globo de Ouro no último domingo ( 13/01)




ATIVISTAS RESGATAM MAIS DE MIL GATOS QUE SERIAM VENDIDOS A RESTAURANTE


Felinos estavam sendo transportados por um caminhão para serem vendidos a um restaurante

CHANGSHA - Um grupo de ativistas salvou mais de mil gatos encontrados em gaiolas apertadas em Changsha, na China. Os felinos foram resgatados após o caminhão que os transportava sofrer um acidente na estrada.

Os gatos estavam sendo levados para serem vendidos em um restaurante em Guangdong e foram encontrados morrendo de sede e de fome.

Os animais receberam alimentação, água e leite antes de serem despachados para a Associação de Proteção de Pequenos Animais, onde receberiam tratamento.

Aqui no Brasil fazemos o mesmo com bois, porcos e galinhas.
Lembrando que restos mortais de cães e gatos, que seriam vendidos para restaurantes, já foram por apreendidos por aqui inúmeras vezes.
Ao consumir carne, você está financiando a crueldade com diversos animais e ainda pode acabar comendo a carne daqueles que considera "de estimação".

Repense seus hábitos.
Retire a carne do seu prato.


Fonte:  O Globo

13 de jan de 2013

PICOLÉ DE AMORA ( VEGANO )


Uma ótima idéia para refrescar a criançada no calor e fácil de fazer.
Delicioso e saudável!
Podem ser feitos com outras frutas (morango, manga, pêssego).

Ingredientes:

 - 2 1/2 xícaras de amoras congeladas
 -1/2 xícara de açúcar (ou adoce a gosto)
 -1/3 xícara de água quente
 - 6 copinhos pequenos ou formas de picolé
 - 6 palitos de sorvete

No processador ou no liquidificador, coloque as amoras (não precisa descongelar), o açúcar e a água quente. 
Bata até virar um purê. 
Prove se está bom de açúcar e passe por uma peneira para tirar as sementinhas, apertando bem para extrair o máximo de fruta possível.
Distribua a mistura nos copinhos, coloque os palitos e leve ao freezer ou congelador por pelo menos 4 horas. 
Para soltar dos copinhos, passe-os por água morna.



Fonte :  The cookie shop

12 de jan de 2013

EM NOVO VÍDEO, ONG NORTE-AMERICANA CONTA UMA REAL E COMOVENTE HISTÓRIA


Em seu mais novo vídeo, a ONG norte-americana Mercy For Animals ( Compaixão Pelos os Animais ), conta uma real e comovente história de alguém que não possui voz para contá-la.
Com a participação da artista Gretchen Ryan, "My Story" ( Minha História ) é o primeiro projeto do novo Diretor de Comunicações da ONG, Ari Salomão.
O vídeo de três minutos foi inspirado a partir de vídeos gravados por adolescentes vítimas de bullying,

Assista :



10 de jan de 2013

REFOGADO DE SALSÃO COM COGUMELOS E ALHO-PORÓ ( VEGANA )


Ingredientes :

  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 1 alho-poró médio, cortado em rodelas diagonais
  • 400 g de cogumelos shiitake, shimeji ou outro
  • 3 xícaras (chá) de salsão cortados em pedaços de 1 cm
  • Suco de ½ limão
  • 1 colher (chá) de alecrim picado
  • 2 colheres (sopa) de salsinha picada
  • Sal e pimenta-do-reino moída na hora

Modo de Preparo

Em uma frigideira grande, aqueça o azeite e refogue o alho-poró por 3 minutos, mexendo sempre. Junte o cogumelo e cozinhe por mais 4 minutos até ficar macio. Tempere com sal. Acrescente o salsão e cozinhe por mais 5 a 8 minutos ou até ficar crocante. Junte o limão e mexa. Tempere com o alecrim e deixe soltar o aroma. Retire da panela, misture a salsinha e reserve o refogado. Retorne a frigideira ao fogo e junte 2 colheres (sopa) de água, raspando o fundo com uma colhe de pau. Deixe ferver até o líquido reduzir pela metade. Derrame sobre o refogado e sirva.

Fonte:  IG

PERU QUE SERIA SERVIDO NO NATAL É ADOTADO APÓS SER SALVO DA MORTE

      A convivência ilustra o companheirismo possível entre animais de espécies diferentes (Foto: Daily Mail)

Peru que seria servido no Natal é adotado por família após ser salvo da morte

Conheça Cranberry, uma perua salva da mesa de Natal que pensa que é um cachorro. Ela adora sair para passear, mora em um canil e até “late”, segundo informações do jornal Daily Mail.

Jerry e Dawn Watkins adotaram a ave depois que ela foi encontrada vagando próximo a um estacionamento. O casal ficou abismado quando viu que Cranberry logo gostou dos labradores Teal e Widgeon e começou a mostrar suas características caninas.

Jerry, de 55 anos, diretor nacional de uma associação que trabalha pelo bem-estar de cavalos, em Bristol, Inglaterra, disse: “Recebemos uma ligação de um membro que a viu solta. As pessoas da região geralmente avisam quando encontram animais perdidos. Elas sabem que abrigamos também outras espécies além de cavalos e burros.”

“Cranberry é uma ave muito amável e afetuosa. Tomamos muito cuidado ao apresentá-la aos cães, mas ela pareceu indiferente. Os cachorros ficaram intrigados e só queriam cheirá-la”, conta Watkins.

O surpreendente foi que a perua se tornou a líder do grupo de amigos caninos.

“É ela quem controla. Ela belisca a comida dos cachorros e eles nem sonham em tirá-la do pote deles. Agora ela tem a própria tigela de comida, mas ocasionalmente damos biscoitos feitos para cães para que ela pare de roubar a comida deles. Todas as manhãs a deixamos sair e os cachorros vão atrás”, fala Dawn.

“Uma vez que os animais se conhecem, eles entendem a linguagem corporal e o comportamento um do outro, por isso nada disso me surpreende. A única coisa que ela não faz é ir buscar o que jogamos. Ela só pega apenas o que vai comer.”

Cranberry tem também seu próprio canil, ao lado do dos cães. Mas ela muitas vezes pode ser encontrada dentro da casa, relaxando.

“Ela adora ser acariciada. Se você passar a mão nela, ela vai ficar molinha, agachar, é uma graça”, diz a tutora.

A perua gosta ainda de passear com os cães e se mostra sempre muito preocupada em proteger a família: “Se alguém vem andando em direção ao jardim, ela avisa e anda perto do calcanhar da pessoa, como se fosse um cachorro mesmo. Ela é uma ave grande e algumas pessoas ficam desconcertadas, mas ela é apenas curiosa”, conta o tutor.

“Não existem muitos perus que gostem ser acariciados e mimados. Eles geralmente gostam de ficar sozinhos, mas Cranberry quer ficar perto e agora faz parte da nossa família.”




Fonte: ANDA



MOQUECA DE LEGUMES ( VEGANA )

Ingredientes :

  • 10 g de cebola picada
  • 10 g de alho picado
  • 25 g de ervilha torta
  • 25 g de cenoura
  • 25 g de vagem fina
  • 25 g de abobrinha
  • 25 g de brócolis
  • 10 ml de suco de gengibre
  • 25 ml de azeite de dendê
  • 25 ml de leite de coco
  • 30 ml de caldo de legumes
  • Sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo

Pré-cozinhe todos os legumes e reserve. Em uma panela, refogue no azeite de dendê cebola e acrescente os legumes. Tempere com sal e pimenta, adicione o caldo de legumes e finalizar com leite de coco e suco gengibre.


Fonte: IG



9 de jan de 2013

HAMBURGUERES DE TOFU ORGÂNICO DA ECOBRAS


Hambúrgueres assados de tofu orgânico com especiarias.
São 4 versões: Sparta (Girassol e Legumes), Maia (Milho e Gergelim), Inca (Quinua e Manga) e Clássico (Alho e Azeitona).  
100% vegetal e sem fritura.
Possui zero lactose e zero colesterol .

Os hamburgueres da Ecobrás, além de saudáveis, são deliciosos!

 Validade: 03 meses
Certificados pela Ecocert e com certificação Kosher.
LIVRE DE TRANGÊNICOS, SEM COLESTEROL E LACTOSE
NÃO CONTÉM GLÚTEN 




7 de jan de 2013

DÁLMATA ADOTA PORQUINHO E CARNEIRINHO



Riqueza é uma dálmata com coração um grande coração materno. A cachorra é a xodó da família de Sandra, que vive em um sítio, em Meridiano, interior de São Paulo.

Mãe de vários filhotes, Riqueza arranjou dois filhos postiços muito curiosos: um leitão e um carneiro.

O porco, que nasceu todo pintadinho, ganhou logo o carinho da cachorra. Sandra acredita que as manchas pelo corpo foram a razão para o amor à primeira vista. Afinal, Riqueza é uma dálmata.

Já amamentando os filhos e o leitão, a cadela apareceu em casa com um carneiro. Dá para acreditar?

Para Sandra a explicação é bem simples.

— Ela está catando tudo quanto é filhote.

Essa dálmata é mesmo a cara da riqueza. Riqueza de alma.

Fonte: R7

6 de jan de 2013

MAN ( HOMEM ) - ANIMAÇÃO DE STEVE CUTTS


Intitulado de "Man" ( Homem ), o curta de animação criado pelo ilustrador londrino Steve Cutts, trás uma profunda reflexão sobre a relação do homem com a natureza.

Música de Grieg intitulada de "O caminho do rei da montanha"

Assista :       
           

5 de jan de 2013

FRIDOG RAÇÃO VEGETARIANA



Fri Dog é um alimento 100% vegetal, com proteínas, vitaminas e minerais essenciais, desenvolvido especialmente para cães com intolerãncia à proteínas e gorduras de origem animal, caracterizada por dermatites alérgicas e episódios gastrointestinais.

Contém todos os aminoácidos estruturais, em quantidade e qualidade, favorecendo à perfeita absorção das proteínas, de forma a atender substancialmente às necessidades protéicas do organismo, proporcionando força aos músculos e ossos, dentes fortes e limpos e gengivas sadias.

Enriquecida com Ômega 3 e Ômega 6, garante saúde à pele, pelos sedosos e brilhantes e diminuição de afecções do aparelho respiratório.
Por apresentar teor reduzido de sódio, também é uma boa e segura opção para cães cardiopatas, idosos e com problemas renais.

Desenvolvido para cães adultos de todas as raças e portes, não necessitando de complementos alimentares.
- Ideal para cães atletas;
- Ideais para cães com necessidades especiais, idosos ou em recuperação;
- Ideal para cães que possuem intolerância a proteínas de origem animal, apresentando dermatites alérgicas.
- Ideal no controle e prevenção da obesidade.

- Não possui corantes.
 

Composição Básica do Produto:
 
Milho Floculado, Cenoura Desidratada, Espinafre, Arroz Integral, leveduras, Farelo de Glúten de milho 60, Proteína Texturizada de soja, Glúten de Milho, Polpa de Beterraba, Lipídeos de Origem Vegetal (Soja e Linhaça), Aditivo Enzimático Probiótico, Cloreto de Colina, Cloreto de Sódio (Sal Comum), Fosfato Bicálcico, Lisina, Metionina, Premix Vitamínico, Mineral e Antioxidante.


Comprar online : Guia Vegano

1 de jan de 2013

CALENDÁRIO VEG 2013


Idealizado pela ativista vegana e fotógrafa Rachel Reis e produzido por uma equipe de profissionais voluntários, o “Calendário Veg 2013”, conta com a participação de doze personalidades vegetarianas :


- Éder Jofre (ex-pugilista)
- Eduardo Pires (ator)
- Gabriela Veiga (atriz)
- Prof. Hermógenes (escritor, professor)
- João Gordo (músico)
- Lúcia Veríssimo (atriz)
- Luisa Mell (apresentadora)
- Mari Moon (apresentadora)
- Ricardo Di Roberto (músico)
- Rodrigo Lima (músico)
- Tânia Alves (atriz)
- Thaila Ayala (atriz)

 As imagens foram realizadas no mês de outubro nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.O lucro da venda do calendário será revertido para quatro admiráveis instituições que promovem os Direitos Animais.

- Rancho dos Gnomos
- Santuário das Fadas
- VEDDAS
- Nata Animal 

Fotogaria e Edição:
 
Fabio Stachi - www.fabiostachi.com
Fotografia e Assistência:
Patricia C. Costa - www.paticc.wix.com/patriciacostafotos
Produção:
Chel Reis - www.chelreis.com


Veja mais detalhes em www.calendarioveg.com.br

Facebook : Calendário Veg