24 de jan de 2014

Cine FALA + 1ª Oficina de Voluntariado FALA Brasília


A FALA - Frente de Ações pela Libertação Animal Brasília convida todos (as) a participarem da 1ª Oficina de Voluntariado + Cine FALA.

Esta é uma oportunidade propícia àquelas pessoas que têm interesse em se juntarem ao movimento pelos Direitos Animais no DF e ainda não sabem por onde começar.

Cronograma de atividades:

das 13h30 às 14h - apresentação da Biblioteca Itinerante de Direitos Animais;
das 14h às 15h30 - Cine FALA: Jill´s Film (duração de 40 minutos) + roda de debate;
das 15h30 às 16h - Lanche comunitário vegano (sujeito a doações);
das 16h às 18h - Apresentação da FALA e de suas ações + roda de debate sobre as oportunidades de voluntariado e ativismo.

Data : 26 de Janeiro ( Domingo )
Horário: 13:30 às 18:00
Local :  Espaço Ananda Marga - CLN 202 BL. D Subsolo - Ao lado do restaurante Terra Viva
( Perto da entrada do subsolo na comercial da 202 norte, bloco D.

Mais informações na página do Evento no Facebook

21 de jan de 2014

Alckmin decide até quinta se sanciona lei que proíbe testes em animais


Ativistas de entidades de defesa dos animais acamparam em frente ao Palácio dos Bandeirantes nesta segunda-feira (20) para pressionar sanção.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), se reuniu na manhã desta terça-feira (21) com representantes de movimentos em defesa dos animais para discutir o projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa –que aguarda sanção do governador– que proíbe o uso de animais para desenvolvimento, experimentos e testes de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes, e seus componentes.

 Alckmin não disse, no entanto, se vai sancionar o projeto. Ele tem até a quinta-feira (23) para tomar a decisão. Durante a tarde, ele se reunirá com representantes da indústria, considerada "importante" pelo governador por ser uma "grande empregadora", e dos setores de pesquisa.

"Claro que o ideal é que não fossem utilizados animais em teste. Mas nós precisamos verificar se nós já temos as alternativas a esses testes, sejam in vitro, sejam outras formas", disse o governador.

Segundo a professora da Faculdade de Medicina do ABC e militante dos direitos dos animais, Odete Miranda, que participou da reunião com o governador, já há no Brasil laboratórios que fazem testes in vitro para a indústria de cosméticos. Esse tipo de procedimento permite que os testes sejam feitos sem o uso de animais.

 Miranda disse que o método in vitro não é mais caro do que o uso de animais. "Para você manter animais, você tem que ter animais da mesma linhagem, você tem que pagar por esses animais, você tem que mantê-los vermifugados. Tem todo um cuidado que in vitro você não precisa gastar tanto. Então na verdade eu acho que é mais cultural", afirmou.

Para Alckmin, o ideal seria que uma lei federal regulamentasse a questão. Isso evitaria que empresas mudassem para outros Estados a fim de continuar fazendo testes em animais.

O projeto de lei de autoria do deputado Feliciano Filho (PEN) foi proposto após a invasão e resgate de cachorros do Instituto Royal, o que reacendeu a discussão em torno do uso de animais para testes.

O projeto prevê sanções tanto para empresas que usarem animais quanto para os profissionais responsáveis pelos testes. A indústria pode ser multada e, em caso de reincidência, a multa é dobrada. Se continuar infringindo a lei, ela pode ter o alvará de funcionamento suspenso de maneira temporária ou definitivamente.   
  
Acompanhe ao vivo !
Tudo sobre as manifestações em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do estado de São Paulo, pela aprovação do PL 777/2013.
 
⇒    https://www.facebook.com/events/207823746087887/permalink/207841256086136/

#AprovaAlckmin


Fontes: 
Folha
R7

Rodeio: De que lado você está? [ Debate e Mesa Redonda na UFRRJ ]

DEBATE E MESA REDONDA NA UFRRJ

Estamos no século 21.
A ciência já comprovou que os animais são seres sencientes, que sentem dor, medo, estresse, como nós, seres humanos.
Então por que práticas como rodeios e vaquejadas continuam a submeter animais a sofrimentos por diversão?

Especialistas das áreas veterinárias e jurídicas questionam essas práticas, sob os aspectos técnicos, éticos e legais.

Evento público.
Inscrição gratuita.

Dia :  23 de Janeiro de 2014 (Quinta)
Horário : 16:00 às 19:00

Local:  Auditório Gustavo Dutra - UFRRJ (Gustavão). Seropédica ( RJ )
Página do evento no Facebook

17 de jan de 2014

GUACAMOLE


Guacamole é uma deliciosa receita de origem mexicana feita com abacate e temperos.
Simples, rápido de fazer e fica muito gostoso para servir com tortillas, chips, torradinhas, crackers, para rechear sanduíches ou servir com legumes frescos bem coloridos e também para acompanhar saladas.

INGREDIENTES :

- 1 abacate grande maduro
- 1/2 cebola pequena picada
- 1 dente de alho pequeno picado bem miudinho
- caldo de 1/2 limão (ou sumo, ou limão espremido)
- coentro picado a seu gosto
- sal a gosto

Pique a cebola, o alho e o coentro em pedaços bem pequenos.
Em um prato fundo amasse grosseiramente a polpa do abacate com um garfo. Misture delicadamente os demais ingredientes, leve a geladeira em um recipiente de vidro tampado e sirva depois de gelado.
Sirva como preferir.

Lembrando que você pode acrescentar tomates picadinhos, pimenta dedo de moca, ou outro tempero a seu gosto.


FONTE :  Blog Veganana

Biscoitos recheados com pasta de amendoim ( Vegan )


Ingredientes :

- 3/4 de xícara de farinha de trigo
- 1/4 de xícara de gérmen de trigo (se não quiser utilizar o gérmen pode fazer tudo com a farinha de trigo mesmo)
- 1/2 colher de chá de fermento em pó
- 1/4 de xícara de açúcar de sua preferência (na receita foi usado o demerara claro)
- Algumas gotinhas de essência de baunilha
- 3 colheres de sopa de óleo vegetal (na receita foi utilizado o de girassol)
- 6 colheres de sopa de água quente

Instruções de preparo:

Misture todos os ingredientes secos, depois junte o óleo e a água. Abra a massa em uma superfície enfarinhada e modele os biscoitos no formato que quiser. Asse em forno pré aquecido (280º) por 12 minutos ou até ficarem corados.
O recheio de pasta de amendoim foi retirado deste link

 Preparo: 10 minutos
 Cozimento: 12 minutos
 Rendimento: 3

Receita do blog : Falando com a boca cheia

Fonte :
Menu Vegano

12 de jan de 2014

Maestro mundialmente famoso se torna vegetariano para ajudar animais


Com quase 84 anos de idade, Lorin Maazel, diretor musical da Filarmônica de Munique, violinista, compositor e um dos maestros mais conceituados do mundo, anunciou recentemente em seu site que fez a transição para uma dieta vegetariana.

Inspirado por seu filho Orson, que é vegano, Maazel tem esperança de que alguns dos 250 mil leitores de seu site também façam a mudança compassiva em suas dietas.

Ele publicou :

"Apolônio de Tiana , The Giving Tree Band , Surya Bonali , Lord Byron, Julie Christie , Confúcio, Isadora Duncan, Empédocles , Mahatma Ghandi , Horace, Sushil Kumar, František Kupka , Yasmien Kurdi , Christine Lagarde , Neko Llanos , Sir Paul McCartney , São Angela Merici , José Mujica , Martina Navratilova , Krist Novoselic , Plutarco , Pitágoras , Alexander Pope , Natalie Portman , Fred Rogers, Albert Schweitzer, George Bernard Shaw, Isaac Bashevis Singer , Leo Tolstoy, Leonardo da Vinci, Virgílio, Herschel Walker, Faye Wong, Marguerite Yourcenar , Zaratustra.

O que as pessoas listadas acima têm em comum?
Eles são todos vegetarianos.
Juntamente com o meu filho Orson .
Junto comigo ... a partir de hoje. "

Maazel também compartilhou um vídeo sobre Abby, uma vaca leiteira, cujo abuso horrível foi descoberto durante a investigação secreta da ONG Mercy For Animals em um fornecedor queijo DiGiorno Pizza, divulgando toda a crueldade que é comum na indústria leiteira.

Maazel é uma grande inspiração e prova de que nunca é tarde demais para fazer uma mudança positiva e verdadeiramente fazer a diferença!

Fontes:
Mercy For Animals
Cybc

8 de jan de 2014

[RECIFE] 14º CULTURA VEG - Experimentação Animal: O Obscurantismo da Ciência

Palestra com Silvana Andrade, jornalista, vegana e ativista pelos direitos animais, com carreira de 29 anos desenvolvida na imprensa brasileira.

Trabalhou como repórter, coordenadora de produção, editora e editora-chefe em redes de TV (Cultura, Record, Manchete, Globo News) e produtoras de vídeo. Atuou também como jornalista em empresas privadas e em órgãos governamentais. Faz planejamento de estratégias de comunicação interna e externa e cria projetos editoriais para todas as mídias.

É a idealizadora e presidente da ANDA - Agência de Notícias de Direitos Animais, a primeira agência jornalística do gênero no mundo.

É responsável por propor a ideia do Projeto de Lei 337/2006, que autoriza o Poder Executivo a criar hospitais veterinários públicos no Estado de São Paulo. Membro fundador da Sociedade Vegana no Brasil (http://sociedadevegana.org/). Faz palestras sobre Comunicação e Direitos Animais).

O Cultura Veg terá entrada gratuita e lanche Vegano.

Dia : 10 de Janeiro
Horário:  19h às 21h
Local :  Livraria Cultura - Rua Madre de Deus , s/n - Recife

Página do evento no Facebook
                           

7 de jan de 2014

Carros elétricos substituirão cavalos em NY


O novo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, parece de vai ceder à pressão de entidades de defesa dos animais e de celebridades como Miley Cyrus, Pink, Alec Baldwin, Joan Jett e Pamela Anderson, e vai proibir as carruagens que fazem os passeios do Central Park.

Segundo Blasio, a atividade é uma forma de crueldade contra os animais, e os cavalos serão trocados por carros elétricos de desenho retrô. Mas ele ainda não informou qual será o modelo.

Durante anos, os defensores dos direitos dos animais criticam os passeios de carruagens puxadas por cavalos, que remontam a 1858, dizendo que a prática é desumana e que os cavalos estão sobrecarregados.

São ínúmeros os acidentes envolvendo os cavalos que são explorados dessa maneira. Em 2012, Oreo, um cavalo forçado a puxar carruagens no entorno do Central Park, teve um colapso com o caótico trânsito de carros no Columbus Circle e fugiu pela Broadway, tombando a carruagem, que levava um condutor e dois passageiros.

O prefeito afirmou que pretende cumprir essa promessa de campanha ainda essa semana.

5 de jan de 2014

Bogotá proíbe definitivamente veículos com tração animal


Após uma batalha legal de mais de dois anos, os últimos 90 cavalos e burros explorados em veículos de tração foram entregues para as autoridades de Bogotá, na Colômbia. A partir do primeiro dia de Janeiro, os animais encontrados nesta situação serão resgatados de seus tutores, segundo informação dada pela prefeitura. As informações são do El Mundo.

A Secretaria de Mobilidade Distrital informou que a entrega dos animais aconteceu no fim da semana passada, na Universidade de Ciências Aplicadas e Ambientais (UDCA), entidade encarregada de cuidá-los após serem resgatados.

Um decreto de 2010 fixada o dia 31 de janeiro de 2012 como o limite para os grandes municípios colombianos buscarem alternativas ao uso de carretas sob exploração animal, para acabar com esta característica anacrônica do meio urbano, que é o abuso animal para meios de transporte. Entretanto, a capital do país demorou cerca de dois anos para implementar a norma.

Em pleno século XXI, Bogotá, cidade com oito milhões de habitantes, com um aumento crescente de veículos motorizados e sob um processo de modernização, era uma das últimas capitais latino-americanas onde a convivência entre veículos motorizados e de tração animal era comum.
Há dois anos, 2500 carroças circulavam diariamente pela cidade, segundo o censo da Prefeitura, dedicadas à transportar seus tutores e carregar cargas para reciclagem, comumente.

Atualmente, há menos de uma semana da norma entrar em vigor, os últimos carroceiros entraram no programa da Prefeitura para substituírem seus animais por veículos motorizados, e entregá-los a órgãos responsáveis pelos cuidados até o fim de suas vidas. O plano de negócios para a troca dos animais é de cerca de 21 mil reais.

Os tutores que não se adequarem à norma receberão multas além de terem os animais retirados de sua guarda.

Os cavalos explorados em veículos de tração são obrigados a trabalhar sem períodos de descanso ao longo do dia por meio de instrumentos de tortura, como chicotes e pedaços de pau, que são usados cada vez que o cavalo interrompe seu trajeto por já estar exausto, ou simplesmente quando não obedece as ordens de seu tutor.
Pelo trabalho pesado e ininterrupto, estes animais estão fadados a sofrer de desnutrição, desidratação, doenças pulmonares (devido à fumaça proveniente de automóveis que respiram), doenças de pele, ferimentos espalhados por cada canto do corpo que recebeu os golpes de chicote ou do pedaço de pau, além do desgaste dos cascos devido ao atrito com o asfalto.

Não há justificativa ética nenhuma para a exploração destes animais e o próprio projeto prevê a reinclusão dos carroceiros no mercado de trabalho e na sociedade, com novas qualificações que garantirão seu sustento de forma digna e sem crueldade.

Do ponto de vista econômico, o Cavalo de Lata é uma solução que se encaixa perfeitamente no lugar do abuso desumano cometido pelos carroceiros. Se trata de um veículo elétrico, que é carregado com energia solar, portanto, não emiti resíduos tóxicos para a atmosfera terrestre, tem 60 km de autonomia e exige um gasto médio somente de R$ 0,02 a R$ 0,05 por quilômetro percorrido.

Em relação ao trânsito, não é seguro para um animal percorrer ruas movimentadas ao lado de carros, caminhões e motocicletas em alta velocidade. Com a proibição de veículos com tração animal, além da própria segurança do cavalo que seria utilizado, também se preza pela segurança das pessoas, já que se evita qualquer tipo de acidente – muitas vezes fatal – com carroças e charretes.


FONTE :  ANDA