27 de jun de 2013

CRIANÇAS VEGETARIANAS - ANNE RAMMI


Tire a carne da mesa e um leque de possibilidades e variedades de alimentos se abre em sua frente.

"Sabe aquela pessoa que você olha com certa admiração, mas com completa distância? Alguém que você entende que está fazendo alguma coisa boa, mas que, simplesmente, não é uma escolha possível pra sua realidade? Assim eu enxergava um vegetariano.

Era algo impossível para mim, alguns anos atrás, viver sem comer carne, muito embora eu admirasse a opção. Meu primeiro filho nasceu e vivemos em casa uma grande transformação. De um casal completamente alienado para a importância de uma boa alimentação passamos, na medida em que ele começava também a se aventurar pelo mundo dos alimentos sólidos, a pesquisar, nos informar e a tomar decisões mais inteligentes e focadas na saúde.

Afinal, o que é mais importante do que aquilo que colocamos na boca, mastigamos e engolimos para movimentar a vida? Ainda assim, seguimos mastigando e engolindo a vida de outros seres do reino animal por um tempo.

Pois esse tempo foi passando e as escolhas alimentares foram se refinando. Com elas, o casal, que, antes da casa dos 30, amargava alguns problemas de saúde, enquanto se refestelava em fast foods e jamais questionava a indústria de alimentos, livrou-se de quase 60 quilos de gordura acumulada em anos de alimentação ruim –para não dizer tosca mesmo.

Das maravilhas que a chegada de um filho pode trazer para a vida da gente. Fazer boas escolhas para comer não se tratava mais de um processo de privação. Era gostoso comer bem! Se eu havia me livrado do maldito vício do refrigerante, que me acompanhava em todas as refeições desde a adolescência, o céu era o limite. Quer dizer: a terra era o limite.

 Mais ou menos na época em que meu segundo filho começava a descobrir o mundo das comidas,  paramos, definitivamente, de comer carne.

Porque a monocultura de grãos para alimentar os animais de abate está acabando com a natureza? Porque essa indústria é responsável pela maior parte da emissão de gases que contribuem para o efeito estufa? Porque os animais são criados em confinamento e altamente medicados, fazendo da sua carne uma opção pouco saudável? Porque eles sofrem ao serem abatidos e, assim como nós, têm direito à vida? Porque eu, simplesmente, era incapaz de cozinhar pratos deliciosos baseados em carne animal?

Não sei exatamente a razão.

Há quem diga que o menino é de alma vegetariana, vejam vocês, e assim conduziu a família em um processo de etapas, porém relativamente rápido, à recusa de carnes animais em nossa alimentação. A explicação coincide com os fatos, porém para aceitá-la é preciso uma dose de espiritualidade ou magia, que minha existência cética não é lá muito capaz de absorver. Hoje em dia, olho os espiritualizados com a mesma distância com que olhava os vegetarianos.

Vai fazer um ano que o vegetarianismo começou em casa, onde crianças e adultos não se alimentam mais de bichos.

Em um primeiro momento, parecia que enfrentaríamos grandes dificuldades, afinal a falta de informação nos fez crer que o vegetarianismo nos daria menos opções de alimentos. Ledo engano, tire a carne da mesa e um leque de possibilidades e variedades de alimentos se abre em sua frente.  São raízes, tubérculos, caules, folhas, sementes e frutos. Uma infinidade de receitas e combinações apareceram depois que paramos de enxergar os vegetais apenas como guarnição. Eles são agora nosso prato principal.

 A maior preocupação era com o mais velho, afinal ele foi, assim como a gente, um comedor de carne. Como reagiria diante da nova proposta? Aos dois anos e meio, o menino abraçou a causa como ninguém. No fundo da minha cabeça, paira um certo alívio de não lidar mais com pequenas incoerências da nossa vidinha alimentar, como, por exemplo, ter tido de dizer para o Joaquim que os peixes que decoravam o restaurante japonês em lindos aquários coloridos eram diferentes daqueles que devoraríamos na sequência e que, não, nenhum deles era o Nemo ou a Dory.

Sério, eu fico aliviada de saber que meus meninos –pelo menos, enquanto as decisões alimentares estão nas mãos de seus pais– não vão jantar o irmão do Porquinho Atrapalhado nem a prima da Galinha Pintadinha ou ela própria. "Deusolivre"! Ufa.

Fora um crescente interesse pela culinária vegetariana, um espaço na cozinha para dois novos livros de receita e cuidado com a origem dos nossos alimentos, livres de agrotóxico tanto quanto possível (a parte mais difícil), não há muito com o que se preocupar quando o vegetarianismo bate na porta das famílias com crianças. É normal que as pessoas sejam receosas e cheias de histórias sem fundamento sobre vegetarianismo, mas basta perder um tempinho com boa informação que todos os mitos se transformam em "vegetarianismo é uma escolha, possível e igualmente saudável". E para a gente tem sido uma boa escolha.

Quando me perguntam qual o motivo de termos mudado de hábitos assim, eu raramente consigo achar uma explicação simples. Foi com certeza um conjunto de fatores, mas, de um modo geral, costumo dizer que, depois que vivi a experiência maravilhosa de gestar, parir, nutrir e ver crescer meus filhos, não consigo comer mais ninguém que tem, ou um dia teve, uma mãe."

Anne Rammi.
Artista plástica e mãe do Joaquim (3 anos) e do Tomás (1 ano).
Autora de blogs de conteúdo materno, co-criadora do Site Mamatraca e colunista do portal UOL.


Fonte: Mamatraca

26 de jun de 2013

SP : 6° SEMINÁRIO ALIMENTAÇÃO ÉTICA, SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL

     [ Imagem : Capa da Página do Evento ]

Neste domingo, dia 30 de junho, a SVB realiza, durante a Bio Brazil Fair / Natural Tech (maior feira de orgânicos e produtos naturais do Brasil), pelo sexto ano consecutivo, o Seminário "Alimentação Ética Saudável e Sustentável".

Programação :

11:00 - Abertura

11:20 - Guilherme Carvalho: "Impactos Ambientais do Consumo de Carnes"

12:00 - Dr. Eric Slywitch: "Vantagens da Nutrição Vegetariana"

12:40 - Nina Rosa Jacob: "Compaixão e animais"

13:20 - Dr. Wilson Grassi: "Pandemias e zoonoses: As doenças que emergem da pecuária industrial"

14:00 - Mônica Buava Caliman: "Campanha Segunda Sem Carne: abrindo mil e uma portas"

14:40 - Helena Maria Novaretti Ferreira: "Introdução da Merenda Vegetariana na Rede Municipal de Ensino de São Paulo"

15:20 - Marly Winckler: "Selo 'SVB Aprova' para empresas com produtos veganos"

16:00 - Paula Gandin: "Nutrição vegetariana para praticantes de atividade física e atletas"

16:40 - Fábio Chaves: "Infoativismo: usando as palavras certas para salvar animais"

17:20 - Encerramento




Local : Bienal do Ibirapuera - SP

Saiba mais sobre o evento, conheça os palestrantes e confirme sua presença no Facebook: https://www.facebook.com/events/168135246684223/


Site da SVB : http://www.svb.org.br/


SP : CINE GAIA-VEG - MAKE THE CONNECTION



No dia 29 de junho ( 2013), às 15h, o Cine Gaia-Veg irá exibir o filme “Making The Connection” ( Fazendo a Conexão ), que foi exibido e aclamado durante a III Mostra de Cinema Pelos Animais, organizada pela SVB, em novembro de 2012 em Curitiba.
Com 30 minutos divididos em 8 capítulos, o filme feito pela Environment Films para a Vegan Society faz a conexão do veganismo com depoimentos de um atleta, um escritor, uma parlamentar britânica, uma nutricionista, chefs e agricultores.
Após a exibição, haverá um debate sobre o filme.

Entrada Gratuita

Local : Espaço Novo Mundo / Livraria Nobel
Av. Salgado Filho, 1453 - Cidade Maia - Guarulhos

Página do Evento

24 de jun de 2013

CANJICA VEGANA


Ingredientes:

. 1 xícara (chá) de milho para canjica
. 4 cravos
. 2 pauzinhos de canela
. 1 xícara (chá) de leite vegetal ( arroz, soja, aveia...)
. 200ml de leite de coco
. 3/4 de xícara (chá) de coco ralado seco sem açúcar
. 1 pitada de sal marinho
. Adoçante culinário a gosto
. Canela em pó para decorar

Modo de Preparo:


Cozinhe na panela de pressão o milho com dois litros de água, o cravo e a canela em pau por uma hora em fogo médio. 

Tire do fogo e deixe sair à pressão. 
Escorra o líquido e reserve o milho cozido e uma xícara do caldo. 
Descarte as especiarias. 
Transfira para a panela e misture o leite vegetal, o leite de coco, o coco, o sal, o adoçante, o caldo reservado e o milho. 
Cozinhe até o caldo engrossar. 
Salpique canela em pó e sirva em seguida.

Rendimento: 4 porções / Valor Calórico: 251 Kcal por porção


 Fonte:  Mundo Verde




14 de jun de 2013

15/16 DE JUNHO : DIVERSAS CIDADES MARCHAM PELO FIM DA MATANÇA E ESCRAVIDÃO DOS ANIMAIS

Em Toronto, no Canadá, os organizadores da marcha mostram que já está tudo pronto para o evento que acontecerá no próximo Sábado. (Foto Divulgação)

Neste final de semana várias cidades do mundo vão marchar pelo fim da matança e escravidão dos animais.  E o Brasil não poderia ficar de fora. Em duas cidades brasileiras – Rio de Janeiro e Bauru (SP) – haverá marcha como forma de conscientizar as pessoas com relação a escravidão a que os animais, em especial, “de consumo” são submetidos.

Mais 8 cidades também irão marchar: Paris, Toulouse, Toronto, Londres, Istambul, San Diego, Perth e Melbourne.

Aproximadamente 58 bilhões de animais, entre bois, vacas, porcos, galinhas e peixes, são mortos por ano para atender a demanda da carne. Esses animais têm a sua liberdade roubada vivendo uma vida medíocre atrelada a cruel indústria da carne. Passam a vida toda sendo vistos como números, objetos, coisas…

Isso sem falar nos abatedouros. Lugar este que cheira medo, incerteza, morte… Antes de morrer os animais veem seus “amigos”  sendo assassinados. Eles lutam com todas as forças para fugir da morte inevitável.

“É preciso deixar nascer uma nova consciência, um novo paradigma a respeito de todos os animais para que sejam respeitados como sencientes que são, com emoções, desejos e toda uma vida para desfrutar,” disse a organizadora da marcha no Rio de Janeiro, Cibele Clark.

Este final de semana você terá a oportunidade de dar voz aos animais. Participe da marcha. É hora de conscientizar mais pessoas sobre os benefícios de uma dieta vegetariana/vegana.
É hora de mostrar que a matança de animais precisa de um basta.

Bauru (SP)

Em Bauru a marcha irá acontecer no sábado, dia 15 de junho, com ponto de encontro marcado na quadra 4 do calçadão Batista, ás 14 horas.  Para maiores informações acesse a página do evento.

Rio de Janeiro

A Marcha no Rio ocorrerá no domingo, dia 16 de junho. A concentração será no Arpoador,  ás 14 horas e então seguirá para o Leblon.  Acesse a página do evento para obter mais informações.



Fonte : Anda

EMPRESÁRIA LUTA PARA ABRIR ESPAÇO AOS COSMÉTICOS VERDES NO BRASIL



Empresária luta para abrir espaço aos cosméticos verdes no Brasil.

Enquanto funcionários do escritório espalham seus tapetinhos para uma sessão de ioga antes de pegar no batente, operários da Surya Brasil começam a ocupar os postos na linha de produção, após seu café da manhã vegano.

As cenas são parte da rotina da empresa de cosméticos naturais criada em 1995 pela brasileira Clélia Angelon. 

Hoje a marca exporta produtos com o selo de "orgânicos e veganos" para 32 países.

"Para alguns, sustentabilidade é só estratégia de marketing. Para nós, é questão de sobrevivência do planeta, do indivíduo e do negócio", diz. 

A Surya é pioneira em um mercado que cresce sem regulamentação no país.

A hena em pó e em creme para colorir os cabelos, carro-chefe da Surya, leva na embalagem o carimbo da Ecocert, instituição francesa que certifica produtos orgânicos em todo o mundo.

Mas a Anvisa diz ser "impossível fabricar um cosmético com 95% de ingredientes cultivados 'organicamente', pois não terá durabilidade".
Como a fabricação em larga escala exige conservantes, a agência questiona a existência de cosméticos orgânicos e informa que produtos desse tipo são irregulares.

A farmacêutica da Surya, Mônica Batistela, rebate: "O certificado Ecocert é garantia de que os produtos são feitos de matérias-primas orgânicas e naturais e que todos os processos foram validados". A questão está sendo discutida entre a Vigilância Sanitária, o Ministério da Agricultura e o setor produtivo.

No mês passado, a Surya e seus fornecedores passaram por vistoria da Ecocert. "Tudo é controlado, desde o tipo de solo até o cultivo de cada produto", diz a farmacêutica. "A certificação é cara e trabalhosa", afirma Clélia.

Ela também obteve o selo da Cosmebio, associação que distingue cosméticos ecológicos da França. "Contratei uma consultoria para conseguir. Muita coisa foi no erro e acerto."

Uma funcionária apontou um escorregão que poderia ser fatal para uma empresa que se diz vegana: o uso de cochonilha, corante popular na indústria. "Não sabia que era extraído de asa de um inseto", relata Clélia.

Ela conta ter jogado fora um carregamento do corante e milhares de itens já fabricados. O prejuízo de imagem seria maior, já que a Surya exibe o selo "cruelty-free", da Peta, ONG de defesa dos direitos dos animais, assumindo não usar ingredientes de origem animal nem testar produtos em animais.

FIXAÇÃO PELA ÍNDIA

Nascida no fundo do quintal, a Surya ocupa hoje um galpão de 2.600 m² em Guarulhos, Grande São Paulo. Dos 400 mil itens produzidos por mês pela marca, 50% são exportados. O Brasil é o maior mercado, seguido de EUA, Japão e França.

O primeiro desafio foi a conquista da América. Clélia deixou a filha cuidando do negócio no Brasil e se mudou para Nova York. "Lá, eu era vendedora, televendas e carregadora de caixa."

A empresária quase apanhou numa loja natural, tentando vender um xampu que tinha parabeno na fórmula. A bronca teve efeito.
A substância controversa foi banida dos produtos e substituída por conservantes menos agressivos. "Quem não for verdadeiro não sobrevive no mundo natural", diz Clélia. Cita Gandhi: "A mentira nasceu morta".

A Índia é fixação antiga. A passagem para o Oriente veio com o casamento, aos 22 anos, com um indiano que conheceu em Londres.
O casamento durou pouco, mas a paixão pelo país persiste. Fez mais de 40 viagens à Índia.
Se fosse indiana, Clélia acredita que pertenceria à casta dos guerreiros e à dos comerciantes. "Gosto de lutar."

A última batalha foi contra a falência, em 2010. Foi quando ela afastou os sócios e retomou o controle do negócio. É uma volta às origens. No início, com filhos para criar, divorciada e sem capital, vendeu um terreno e investiu em saias indianas.

Convenceu um amigo a importar 10 mil peças. "Penso alto e caio alto também." Vendeu tudo em menos de uma semana. Cada saia custou U$ 2 na Índia. Aqui, foram vendidas a US$ 22 a unidade. "O lucro foi de meio milhão de dólares em quatro meses."

O dinheiro foi investido na primeira linha de cosmético da Surya, com matéria-prima importada da Índia: a hena.

Hoje, depois da crise que poderia ter sido o fim da marca, a empresária faz planos de expansão para 2014. Pretende produzir nos EUA e abrir franquias do SPA da marca, que funciona na Vila Mariana, em São Paulo. É lá que Clélia testa serviços que oferece às clientes: de massagem facial com frutas orgânicas a criações de um chef vegetariano.

Essa paulistana de 64 anos, 50 kg e 1,60 m está treinando para um campeonato de zouk, em setembro. "Quando danço, esqueço os problemas. É quase uma meditação.", diz. 

Na sua visão "holística", o desafio é manter o corpo e o negócio saudáveis.





Fonte:  Folha


13 de jun de 2013

HAMBURGUER DE SOJA COM ALHO-PORÓ


Delicioso e fácil de fazer !

Ingredientes:

2 xícaras de soja hidratada (pts pequena)
2 colheres (sopa) de alho-poró picado
2 colheres (sopa) de cenoura ralada
1 colher (chá) de sal
1 fatia de pão de forma ralado
1 colher (sopa) de shoyu
1/2 xícara de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de farinha de rosca
Sal a gosto


Modo de Preparo :

Misture todos os ingredientes, modele no tamanho que preferir e frite em óleo abundante ou coloque em uma assadeira untada e leve ao forno pré aquecido e asse até dourar.


Fonte:  Projeto Vegan

10 de jun de 2013

8° CULTURA VEG - O IMPACTO AMBIENTAL DA PECUÁRIA


No dia 18 de Junho ocorrerá a oitava edição do CULTURA VEG.
O tema da vez é "Carne com gosto de floresta queimada: O impacto ambiental da pecuária".

Os palestrante será Guilherme Carvalho, secretário executivo da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB). Biólogo pela UFPE, Guilherme produziu e lançou de forma independente o documentário de curta metragem "Atave - A Avicultura Escancarada", que mostra a realidade da produção da carne e dos ovos de galinha, com imagens de estabelecimentos de Pernambuco capturadas entre dezembro de 2008 e fevereiro de 2009  (para assistir CLIQUE AQUI).
Atuou ainda por mais de três anos como Gerente de Campanhas no Brasil para a Humane Society International (HSI).

Quando: 18/06/2013
Hora: 19:00h
Onde: Livraria Cultura - Paço Alfândega
Acesso: Gratuito

Mais informações :
Site :   SVB Recife
Página do evento no Facebook


9 de jun de 2013

DOCUMENTÁRIO "MANDUCARE"


Será que somos capazes de ver além do que está no nosso prato?

MANDUCARE ( "comer" em latim ) é um documentário português de Pedro Serra.
A liberdade dos animais, a forma como o homem se afastou da natureza, a influência daquilo que comemos na sustentabilidade da Terra, são algumas das questões abordadas neste documentário.

Pedro Serra não era vegetariano antes de fazer o documentário, hoje ele é vegano.


Para mais informações e datas de exibição em :
http://www.facebook.com/manducare2012


Pedro Serra - Argumento. Realização. Produção.
David Vallina - Fotografia e câmera
Tiago Correia - Montagem
João Capela - Música
André Nussmaumer - Animação

8 de jun de 2013

VEGETARIANA DE 100 ANOS QUE LÊ SEM ÓCULOS INSPIRA IDOSOS EM SÃO PEDRO (SP )

Para manter a saúde, dona Felizarda não come carnes, doces e frituras.

A aposentada Felizarda Dias de Camargo Ribeiro completou 100 anos nesta semana e, apesar da idade avançada, tem uma disposição que serve de inspiração para os idosos da Casa dos Velhinhos, em São Pedro (SP), onde ela vive há 10 anos.
Dona Felizarda é totalmente lúcida e vegetariana. Para passar o tempo, ela tem a leitura como principal hobby. E detalhe: lê sem precisar de óculos. Na comemoração do centenário, na última terça-feira (4), a aniversariante pediu muitas bexigas coloridas, um vinho e uma torta de palmito para a festa. Como não gosta de doces, dedicou o bolo aos amigos.

“Ela é totalmente lúcida, lembra-se de toda sua história e é uma das moradoras mais alegres e bem humoradas daqui”, contou a assistente social da Casa dos Velhinhos de São Pedro, Fátima Cardoso.

Em 2003 a idosa pediu para uma amiga de Peruíbe (SP), cidade onde morava, procurar um local para ela ficar, já que estava com a idade avançada, vivia sozinha e não tinha nenhum parente. Durante a procura do novo lar, a amiga conheceu a Casa dos Velhinhos de São Pedro. Felizarda visitou o local, aprovou a escolha e decidiu se mudar para o asilo.

 Filha de fazendeiro e nascida em Itaberá (SP), Felizarda conta que é a única viva da família de mais nove irmãos. “Só sobrou eu para contar a história. Eu sempre digo que a saúde é tudo. Por isso eu não como carne, não gosto de doce, não fumo e também não gosto de fritura", afirmou a velhinha.

Além da boa alimentação, ela relata que para chegar aos 100 anos a liberdade é item fundamental. “Fui casada com um homem vaidoso e ciumento por longos 20 anos. Se fosse escrever um livro, escreveria que vivi um romance trágico. Mas, graças a Deus, eu fiquei viúva e nunca mais casei. Isso também contribuiu para minha saúde, viver livre, sem ninguém para me prender e me impedir de fazer o que quero."

Além dos livros, outra grande paixão de Felizarda são os bonecos de papai noel, que ela coleciona no quarto.
“Eu amo ganhar bonecos de papai noel. Desde criança, quando morava na fazenda com o papai, as crianças gostavam de palhaço e boneca, mas eu não, eu gostava mesmo do papai noel”, disse.

Nascida em 4 de junho de 1913, Felizarda disse que agora, ao completar 100 anos, não tem mais nenhum sonho a realizar. "O que quero daqui para frente é continuar vivendo bem, com saúde, felicidade e tranquilidade", relatou.


Fonte : G1


6 de jun de 2013

ROSQUINHA INTEGRAL DE MAÇÃ E BANANA - JASMINE ( VEGANA )


A Rosquinha Integral de Maçã e Banana da Jasmine é uma deliciosa opção para lanches saudáveis.
Por ser integral, é rica em fibras, que são importantes para a regulação do funcionamento intestinal, além de darem mais saciedade e diminuírem a absorção de gordura e colesterol. A Rosquinha Integral de Maçã e Banana da Jasmine possui os seguintes micronutrientes:
  • Ferro: forma as células vermelhas do sangue.
  • Magnésio: regula o metabolismo de vários outros minerais, essencial para a contração muscular e para a saúde óssea.
  • Selênio: atua na defesa antioxidante e é importante para o funcionamento da tireoide.
  • Vitamina B1: essencial para o metabolismo dos carboidratos e a produção de energia e para a saúde do sistema nervoso.  
  • Ácido fólico: atua na formação das células
E ainda, conta com os benefícios da maçã, rica em fibra pectina que atua na saúde gastrintestinal, e da banana, rica em potássio, vitamina B6 e triptofano, o aminoácido ligado ao bem estar.

 A Rosquinha Integral de Maçã e Banana da Jasmine é ideal para ser consumida nos lanches entre as refeições, acompanhada de chás ou como opção para a lancheira das crianças.

  • Livre de Conservantes? Sim
  • Livre de Corantes Artificiais? Sim
  • Livre de Adoçantes Artificiais? Sim
  • Sem Açúcar? Não
  • Sem Glúten? Não
  • Sem Lactose? Sim
  • Para Vegetarianos/Veganos ? Sim


Mais informações :  Jasmine



DOCE DE LEITE DE SOJA SOYMILKE

O primeiro Doce de Leite de Soja do mundo! Sem lactose, sem colesterol, sem glúten e livre de gordura trans.

O Doce de Leite da Olvebra é um doce à base de soja, isento de lactose e glúten, desenvolvido para substituir o doce de leite. 

É indicado para indivíduos que possuem uma intolerância à lactose, ou seja, aqueles que não têm a enzima lactase para digerir o açúcar presente no leite, ou indivíduos alérgicos ao leite (às proteínas do leite como a caseína). Também é indicado para veganos.


Além disso, Soy Milke Sabor Doce de Leite não possui colesterol nem gordura trans, e possui gorduras insaturadas, que são as gorduras saudáveis e boas para o nosso coração. E ainda, a soja é considerada um alimento funcional, justamente por sua proteína poder ajudar a reduzir os níveis de colesterol ruim.
Pode ser utilizado na preparação de doces e sobremesas, ou ser consumido puro, sendo uma opção mais saudável e deliciosa.

SOYMILKE DOCE DE SOJA apresenta-se em latas de 330g, em caixas de expedição com 24 latas.
 
Ingredientes
Açúcar, água, gordura de palma, maltodextrina, extrato de soja, amido modificado, sal refinado, aroma idêntico ao natural de doce de  leite, corantes naturais: caramelo (150d), extrato de urucuum (160b) e clorofila (140), estabilizante citrato de sódio (331) e corante inorgânico dióxido de titânio. 
NÃO CONTÉM GLÚTEN.





Mais informações : Olvebra

5 de jun de 2013

RJ : MESA REDONDA NA UFRRJ SOBRE O USO DE ANIMAIS


O Grupo Katumbaia e o grupo PET Veterinária estarão realizando na próxima segunda e terça feira (10 e 11 de junho) uma Mesa Redonda Sobre o Uso de Animais no Salão Verde do Instituto de Veterinária.

Contaremos com a presença do Prof. Thales Trez (UNIFAL-MG), coordenador do 1Rnet (http://www.1rnet.org/), grupo que promove a educação humanitária e a substituição de aulas que prejudicam ou sacrificam animais por aulas com outras metodologias.

É justo ou mesmo necessário sacrificarmos esses animais?
Muitas universidades pelo mundo, inclusive no Brasil, não prejudicam nenhum animal nas aulas, inclusive universidades mundialmente prestigiadas como Harvard e Stanford.
Até mesmo na pesquisa já existem muitas alternativas. Venha descobrir conosco essas alternativas!

O evento é aberto e gratuito e contará com a presença de outros professores. Todos terão voz (alunos e professores) para perguntar e discutir.

Haverá certificado para os participantes.


Fonte : Grupo Katumbaia

4 de jun de 2013

LIVRO "DELÍCIAS PARA SUA FESTA VEGETARIANA"


Não importa o motivo da comemoração.
Uma festa de aniversário, uma simples recepção com os amigos, sempre é possível preparar doces e salgados 100% vegetarianos, sem usar qualquer ingrediente de origem animal, tudo com muito sabor e requinte.

No livro "Delícias para sua Festa Vegetariana", você vai encontrar 64 receitas que irão encantar seus convidados, vegetarianos ou não.

As sugestões de doces e salgados que estão neste livro são uma compilação com as melhores receitas publicadas ao longo de quase sete anos de vida da Revista dos Vegetarianos.

Bolos, docinhos, petiscos, patês... São opções para todos os tipos de comemoração e que irão tornar sua festa um grande sucesso e fazer seus convidados se encantarem com a culinária vegetariana.

Autor: Editora Europa
Editora: Editora Europa
Edição: 1
Número de páginas: 72

Comprar


Fonte: Revista dos Vegetarianos

3 de jun de 2013

MENINA DE 9 ANOS CONSTRANGE PRESIDENTE DA REDE MCDONALD'S


 Uma menina canadense de nove anos chamada Hannah Robertson chamou a atenção, no encontro anual de investidores da McDonald's nos EUA, perguntando ao presidente da empresa por que ele "insistia em enganar as crianças com brinquedos e personagens de desenhos animados para que elas comam a sua comida todo o tempo".

Lendo um texto escrito pela sua mãe, Hannah disse: "Eu não acho justo que as grandes companhias induzam as crianças. Não é justo que tantas crianças da minha idade tinham doenças como obesidade e diabetes. Dan Thompson, o senhor não quer que as crianças sejam saudáveis?"

Ainda segundo a menina, as crianças são iludidas para pensar que comer no McDonald's é uma coisa boa.

"Eu e minha mãe fazemos vídeos na internet mostrando para as crianças que cozinhar comidas saudáveis pode ser divertido. Esses alimentos fazem as crianças serem mais espertas e felizes, porque essa é a verdade."
Kia Robertson, 36, a mãe, que levou Hannah até Chicago na semana passada para o evento, tem um blog sobre alimentação saudável e participa de um grupo chamado Corporate Accountability International, que busca fazer as grandes empresas prestarem contas -ou, nas suas palavras, lutar contra o "abuso corporativo" e contra a "publicidade predatória".
O McDonald's é um alvo tradicional do grupo, que já promoveu campanhas contra a existência do palhaço Ronald McDonald e contra a inclusão de brinquedos no Mc Lanche Feliz. O grupo realizou ainda uma campanha chamada "As mamães não amam muito tudo isso"


Fonte : Folha de S. Paulo

1 de jun de 2013

SP : CHASKI FEST - ECO MENSAGEIROS DO AMOR

O Chaski Fest acontecerá no dia 08 de junho, às 13h, no Centro Cultural Vrinda.

Não perca !!

° Música ao vivo e estréia do novo disco do Mr Lúdico
° lanchonete vegan ( com pizza ) e SUCO VERDE OPEN BAR
° Teatro Itinerante   ° Bazar
° Vídeos / Documentários

Oficinas:

- Alimentação Viva
- Culinária para Crianças
- Yoga Mantras
- Horta Orgânica Caseira
- Arte Sustentável (para Crianças)

Palestras:

- "Sobrevivendo à indústria alimentícia" (Alejandro Arango - Fundador da Revolução da Colher)
- "Como amenizar intoxicação por agrotóxicos" (Carmen Sampaio - Astróloga e Jardineira)
- "Existe Vida: Nutrição para curar o mundo" (Luiza Savietto - Médica Nutróloga)

Atividades para as Crianças durante a Festa Toda:

- Pintura de Rostos
- Stencil Consciente (com grupo NÃO MATE)
- Arte Sustentável
- Culinária Veg


Valor : R$ 5,00
Data: 08/06/2013
Local: Centro Cultural Vrinda
Rua Muniz de Souza, 774, São Paulo


Fonte:  Revolução da Colher

SP : III MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA PELOS ANIMAIS



Integrando a programação do festival praCachorro que ocupa a Matilha Cultural ao longo do mês de junho, a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) leva para São Paulo, em parceria com a Matilha, edição itinerante da Mostra Internacional de Cinema Pelos Animais, em programação ampla ao longo de 15 dias de exibições e debates.

A estreia é no dia 6 de junho (quinta-feira) com exibição do curta "Quanto Custa?" e do aclamado longa "Peaceable Kingdom", que conta a história de um santuário nos EUA onde animais outrora criados para consumo vivem em paz.
Ambos os filmes foram vencedores da 3ª edição nacional da Mostra Animal, ocorrida em Curitiba em novembro de 2012.
O evento contará com a presença do coordenador da Mostra e da SVB Curitiba, Ricardo Laurino, e também com a fundadora de um santuário na região de São Paulo, Cíntia Frattini.

No dia 11, Fábio Chaves, fundador do portal vegetariano ViSta-se, após o longa-metragem "Vegucated", um "reality show" de três pessoas que aceitam o desafio de tornar-se veganas.

Já no dia 18, exibição do longa "Sea The Truth", seguido de um debate sobre vida marinha e consumo com a presença dos biólogos Natália Albuquerque e Alexandre Rodrigues.

Com 24 filmes selecionados das três edições nacionais da Mostra Animal, que exploram com beleza e provocação a contraditória relação que mantemos com os outros animais, a Mostra em São Paulo vai até o dia 20 de junho, com exibições todos os dias (exceto segunda).

Entre os dias 22 de junho e 13 de julho, há algumas sessões extras.

O evento tem entrada franca.

Veja a programação, sinopses e trailers dos filmes e outras informações nos links abaixo:

- www.mostraanimal.com.br
- www.matilhacultural.com.br


SEITAN E TOFU COM MANJERONA


 Uma combinação maravilhosa de sabores !
Seitan e Tofu marinados com molho de manjerona e salteados até ficar esta coisa linda e gostosa
que vocês estão vendo!
Servi com arroz branco, salada de repolho roxo e couve refogada!

INGREDIENTES:

- 100 gr. de tofu extra firme
- 100 gr. de seitan
- 1/2 cebola cortada em fatias
- 1 colher de cha de salsinha desidratada
- Molho shoyo ou tamari para marinar
- 1 colher de chá de oleo de gergelin (opcional)
- Manjerona fresca a gosto (reserve uns raminhos para decorar)
- Azeite de oliva para marinar
- Sal e pimenta a gosto
- Óleo para refogar

PREPARO:

Corte o tofu e o seitan em pequenos cubinhos e coloque em uma travessa grande o suficiente para deixar marinando com os temperos.
Tempere com sal e pimenta, adicione o óleo de gergelin (se for usar), regue com azeite de oliva e acrescente também o molho shoyo.
Misture delicadamente.
Coloque os raminhos de manjerona misturando bem com os outros temperos e cubra com a cebola cortada em fatias.
Deixe descansar por uns 30 minutos para pegar bem o sabor.
Mexa de vez em quando.

Em uma frigideira anti-aderente grande coloque óleo suficiente para saltear o tofu e o seitan.
Deixe aquecer bem e coloque os quadradinhos de tofu para dourar.
Abaixe o fogo e deixe os cubinhos de tofu dourar cuidando para não pegar no fundo da frigideira. Fica bem legal colocar alguns dos galhinhos de manjerona que foram usados para marinar na frigideira junto com o tofu e deixar liberar o sabor no óleo em que o tofu está sendo salteado.

Depois que dourar os quadradinhos de tofu, coloque em uma travessa, mantenha em lugar aquecido e use a mesma frigideira para o seitan.
Adicione mais um pouco de oleo e doure o seitan no óleo quente.
Acrescente a salsinha desidratada e vire com cuidado o seitan para não pegar no fundo da frigideira.
Pode colocar na frigideira os raminhos de manjerona que foram usados para marinar para dar sabor ao óleo como fez com o tofu.
Quando terminar de saltear o seitan, remova da frigideira e reserve junto com o tofu.
Na mesma frigideira coloque um pouco mais de óleo, aqueça e coloque as fatias de cebola para dourar.
Quando as cebolas estiverem douradinhas, devolva tudo a frigideira, desligue o fogo, mexa com cuidado apenas para agregar os ingredientes e sirva!

Sirva com um arroz e salada de sua preferência.


Fonte  Veganana