26 de mar de 2013

GRATINADO DE BERINJELA ( VEGANA )


Ingredientes:

- 1 berinjela média
- 200g de proteína texturizada de soja já hidratada
- 3 dentes de alho
- 1 cebola média
- 1/2 colher de café de canela
- 3 batatas médias
- 1 copo de requeijão vegano
- Sal
- Azeite

Modo de fazer:

- Corte a berinjela em fatias não muito finas (no comprimento ou na largura). Deixe de molho em água e sal por aproximadamente 30 min.

- Depois desse tempo, escorra-as bem e leve ao forno em temperatura média e regadas com um pouco de azeite por 15 minutos.

- Enquanto isso, refogue a proteína de soja junto com o alho, a cebola e a canela.

- Em um refratário untado, monte uma camada de batatas sem casca e cruas em rodelas, uma camada da berinjela assada, uma camada da soja e mais uma camada de batata.

- Para finalizar, adicione o requeijão vegano por cima - para facilitar, derreta o requeijão na panela onde estava a soja (para pegar o gostinho). Assim fica mais fácil de espalhar.

- Leve ao forno em temperatura média por mais ou menos 30 minutos, ou até que você espete o garfo e perceba que as batatas já estão mais macias. Nos últimos 5 minutos coloque para gratinar na grade de cima do seu forno.




OVOS DE PÁSCOA VEGANOS DA ECOCHEERVEGAN


100% LIVRE DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL

Sem lactose, sem gordura trans, 50 a 70% de cacau, sem corantes e sem conservantes.
Produto artesanal.
Conservar sob refrigeração.

Façam seus pedidos pelo telefone (21) 9608-3378
ou pelo e-mail ecocheervegan@hotmail.com.

Entrega por SEDEX para todo o Brasil.

Mais informações :

Site :  Ecocheervegan

25 de mar de 2013

24 de mar de 2013

CREME TIPO "COTTAGE" DE TOFU ( VEGANA )


Tofu em forma de "cottage" aromatizado com ervas e temperinhos especiais.
Uma ótima sugestão para servir com torradinhas, crackers ou legumes frescos.
Também fica delicioso para recheio de sanduiches ou wraps.


INGREDIENTES :

- 200 gr de tofu de consistencia media
- 4 colheres de sopa maionese de castanha de caju  ( veja receita )
- 3 colheres de sopa de salsao picado
- 2 colheres de sopa de cenoura crua cortada em cubinhos
- 2 colheres de sopa de salsinha picada
- 1 colher de sopa de mostarda em po
- sal e pimenta moida a seu gosto


PREPARO :

Escorra e seque bem o tofu com papel toalha.
Corte em fatias grandes e esmague com o garfo formando granulos grandes tipo queijo cottage.
Acrescente a salsinha, o salsao e a cenoura picados em pedacos pequenos e misture delicadamente para não desmanchar os granulos.
Tempere com o sal e pimenta a seu gosto e coloque a mostarda em pó.
Por último, acrescente a maionese e misture para agregar os ingredientes tendo sempre o cuidado de não mexer demais para não perder a consistencia.
Sirva esta delicia com torradinhas, crackers ou com legumes frescos.
Também fica delicioso para recheio de sanduiches ou wraps.


Receita do blog  Veganana
Curta a Fan Page

O blog Veganana está sorteando um um aparelho manual de preparo e modelagem de biscoitos!
Muito pratico e facil de usar e com 16 moldes diferentes para voce fazer lindos cookies de maneira rapida e perfeita!
Participe: http://bit.ly/Y67pJB

"HOLOCAUST OF TODAY" ( O HOLOCAUTO DE HOJE )


Intitulada de "Holocaust of today" ( Holocausto de hoje ), esta impactante pintura feita pelo artista australiano Jo Frederiks, representa de maneira genial a triste realidade que os animais vivem atualmente.

Mais 58 bilhões de seres sencientes são assassinados todo ano para consumo humano.

________________________________________________

"Eles se convenceram que o homem, o pior transgressor dentre todas as espécies, é o ápice da criação. Todos os outros seres foram criados somente com o propósito de servirem à humanidade, podendo, com isso, ser atormentados e exterminados.
Para os animais, todas as pessoas são nazistas; para eles o mundo é uma eterna Treblinka."

"Em seu comportamento para com as criaturas, todos os homens são nazistas. Seres humanos vêem a opressão vividamente quando eles são as vítimas.
Caso contrário, eles vitimizam cegamente e sem pensar."

 - Isaac Bashevis Singer


Conheça outros trabalhos de Jo Frederiks :
->  "Every Day"



RS : DOMINGO DA LASANHA VEGAN


Almoço com lasanhas, acompanhamentos e sobremesas, tudo vegano!

Exibição dos curtas "A História das coisas" e "A Engrenagem" e bate-papo sobre veganismo e consumismo.

O evento será no Centro Cultural Marcelo Breunig,  um espaço independente que fica na rua Voluntários da Pátria,  214 - Centro - Campo Bom / RS.

Valor: R$ 10,00
O valor será apenas para as despesas de custo, já que o intuito do evento é difundir a causa vegana e ambiental.

Dia e hora :
7 de Abril de 2013
A partir das 11h


Mais informações:

Email : adoradosol@gmail.com
Responsáveis pelo evento Jordana Rockenbach e Cassiano Unser.
Arte de Jonas Ferrari

17 de mar de 2013

REDE DE RESTAURANTES VEGETARIANOS VEGGIE GRILL PLANEJA DOBRAR NÚMERO DE LOJAS



A rede de restaurantes vegetarianos, Veggie Grill, sediado em Santa Monica, planeja dobrar seu número de lojas dentro de 18 meses.

No primeiro semestre deste ano, filiais estão programadas para abrir em Los Angeles, Orange County, San Diego e Seattle.
Com suas saborosas refeições ( sopas, saladas, hambúrgueres, sanduíches e sobremesas) 100% veganas,
a companhia disse que, no ano passado, mais do que duplicou sua rede para 16 restaurantes na Califórnia, Oregon e Washington.

Em sua quarta rodada de angariação de fundos, Veggie Grill disse que levantou US$ 20 milhões em financiamento de ações ordinárias.

Veggie Grill foi votado como o melhor restaurante do Sul da Califórnia pelos leitores do Los Angeles Times.

O Sul da Califórnia já abriga diversas outras populares redes de restaurantes vegetarianos e veganos.

E não é apenas vegetarianos ou veganos que freqüentam tais restaurantes.
O crescente número de pessoas que buscam uma alimentação mais saudável segue impulsando os negócios.

Um relatório do grupo de pesquisa Technomic, deste ano, mostrou que 64% dos consumidores dizem que é importante comer saudavelmente e prestar atenção à nutrição. Em 2010, apenas 57% disseram o mesmo.








Fonte :  LA Times

A QUESTÃO DOS VEGETAIS


Por Silvana Sita
Engenheira Ambiental
Membro da Sociedade Vegetariana Brasileira


"Quem, vegetariano, já não ouviu a clássica pergunta: e os vegetais, você também os come, porque você não sente pena deles, eles também sofrem? Esse argumento é muito utilizado por onívoros, que querem achar uma desculpa para continuar a comer carne e põem a culpa nos vegetais. Embora quase todos, para não dizer todos, não acreditem que os vegetais possam sofrer, ou que fiquem sinceramente abalados, nas tantas discussões com que me deparei na minha vida vegetariana, esse foi o argumento mais usado por carnívoros para continuarem a matar todo e qualquer ser para se alimentar, menos, é claro, seres humanos.

Mesmo sabendo o quão hipócrita pode ser lançar mão desse argumento, vamos estudá-lo a fundo, pois mesmo vegetarianos têm suas dúvidas quanto à resposta que dão a esse tipo de colocação.

Bom, atualmente não temos nenhum estudo conclusivo sobre a sensibilidade dos vegetais, mais por falta de interesse no assunto do que por falta de recursos para tanto. O que sabemos ainda sobre o assunto são deduções grotescas.
Para entender isso, temos que nos lembrar do conceito de dor, afinal, para que serve a dor? Nós, seres humanos e animais, sentimos a dor através de nosso sistema nervoso, na verdade, o nosso sistema nervoso é a nossa consciência da dor.
Essa sensação que é tão desagradável e muitas vezes insuportável, nada mais é do que um “luxo” do nosso cérebro, mas um luxo do bem. Isso serve para nos alertar que estamos em risco de vida, que há uma agressão ao nosso organismo.
Tendo consciência disso, podemos, então, fugir, nos esconder, gritar, pedir ajuda, lutar para que a nossa vida seja preservada. Se não pudéssemos fugir da dor, se não pudéssemos lutar pela nossa vida de forma que quando encostássemos o nosso dedo no fogo não pudéssemos tirá-lo daquele local porque então haveríamos de sentir dor?

Os vegetais se locomovem sim, eles não apenas crescem, como também podem desenvolver deslocamento lateral, mas nada que possa fazê-los realmente fugir de alguma agressão.
Uma árvore é tão indefesa perante a um macaco, que este pode arrancar todas as suas folhas que ela nada pode fazer.
Nesse caso poderíamos nos perguntar: do que adiantaria um vegetal sentir dor se nada pode fazer para evitá-la?
Mas isso é somente uma dedução grotesca do que chamamos de lógica da natureza. Se mesmo assim os vegetais sentissem dor, por uma razão que é ainda desconhecida por nós, e daí o que fazemos?

A questão está em causar menos sofrimento. Alguma coisa ainda temos que comer.
A descoberta de que vegetais também sentem dor não fará que vegetarianos voltem a ser onívoros, muito menos que passem a só consumir carne.
       
Nos esquecemos neste ponto que para se criar um boi, um porco ou uma galinha você precisa fornecer alimento para eles.
Quando o animal se alimenta, todos os vegetais que ele consome não vão só armazenar nutrientes em seus tecidos, mas o animal gasta energia também para se locomover, lamber, digerir, respirar, bombear sangue, virar a cabeça, piscar os olhos.
Ou seja, ao se alimentar de outro animal você mata mais vegetais do que se alimentar diretamente deles.
Mesmo sem ter muitos estudos da sensibilidade dos vegetais, temos a certeza que ela não é igual a de um animal.
No caso de eles possuírem o sentido de dor, podemos considerá-lo bem mais precário que a sensibilidade que os animais possuem, sendo muito mais grave matar um animal mais sensível a um vegetal, não que este desmereça consideração.

Para onívoros que lançam primeiro o argumento que animais não sentem dor e depois vem com esse dos vegetais, nem tem o que mais se aprofundar no assunto.
Mas você, se realmente ficou preocupado em matar vegetais para se alimentar, admito que minto quando falei que alguma coisa temos que comer.
Sim, realmente alguma coisa temos que comer, ainda não vivemos sem comer, embora algumas pessoas afirmem que vivem de luz.
Mas o que quero dizer é que podemos, sim, viver sem matar vegetais.
Existe um tipo de dieta que considera o sofrimento vegetal na hora de se alimentar.
Esses são os frugívoros, que se alimentam somente de frutas.
Se você parar para pensar, vemos que as frutas foram criadas pelos vegetais apenas com o propósito de disseminação de suas sementes.
Elas são coloridas, cheirosas, gostosas, apenas para atrair os animais de todo tipo e ao se alimentarem deste fruto disseminar a sua semente como resto alimentar.
Depois de maduro, o fruto não serve mais para a semente, e esta, sem o fruto em sua volta, crescerá mais depressa, pois pegará mais sol e terá mais espaço livre.
Podemos então considerar que os frutos são um presente das plantas para nós, que pedem em troca que disseminemos as suas sementes.
Tem-se idéia que algumas pessoas vivem a base dessa dieta, mas não há nenhum estudo conclusivo a respeito do seu aspecto nutricional sobre o indivíduo.
O caminho para essa nova dieta tem que ser aberto por aqueles que estão dispostos a sofrer as conseqüências que ela pode causar, e servir de prova, caso ela seja realmente viável, para os próximos que queiram segui-la.

A hipótese de que os vegetais sintam dor não é argumento para que se consuma carne e sim para que se pense mais sobre o assunto e siga o caminho que achar mais coerente.

Continuar a matar animais porque você acha que não pode deixar de matar vegetais, é se integrar ao comodismo e ao apelo das desculpas para os atos errôneos. "


Fonte: SVB POA

Palavras da filósofa Sônia Teresinha Felipe:
”…os frutos, os cereais, as sementes e os grãos, embora estejam vivos, no sentido de
que mantém processos físico-químicos de produção e absorção de energéticos, não são vivos
no mesmo sentido em que os animais . O que lhes acontece passa imediatamente em seu
sistema orgânico, não restando lugar do processo qualquer imagem ligada a emoções,
pensamento e consciência(…) Se não comemos os vegetais maduros, ou frutos grãos e
sementes, sua energia vital não será aproveitada de qualquer modo, no máximo pode nutrir o
solo. O mesmo não se pode pensar dos animais que matamos. Se precisamos matá-los é
porque não tinham ainda concluído seu processo vital.”

VERDURAS CONTRA O CÂNCER


Já está mais que provado:  A alimentação influencia no tratamento de câncer. Os especialistas concordam que uma dieta saudável e equilibrada, na qual não podem faltar vegetais, atua como uma barreira para as doenças. Além disso, vários estudos científicos mostram as propriedades anticancerígenas presentes em algumas verduras.

As verduras são essenciais em uma dieta saudável. Igual ao que ocorre com as frutas, esses alimentos tem pouca gordura e são cheios de vitaminas, minerais e fibras. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que um adequado consumo diário de frutas e verduras poderia contribuir para a prevenção de doenças importantes, como as cardiovasculares e alguns tipos de cânceres. Em geral, esta entidade estima que a cada ano poderiam ser salvas 1,7 milhões de vidas se aumentar, suficientemente, o consumo de frutas e verduras.

Na verdade, um informativo da OMS e da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO, por sua sigla em inglês) recomenda a ingestão de, ao menos, 400 gramas diários de frutas e verduras. O objetivo é prevenir doenças crônicas como as cardíacas, cânceres, diabetes e obesidade.

“As frutas e verduras protegem, sobretudo, dos tumores malignos de cavidade oral, do esôfago, de pulmão, de estômago, da área colo retal, do pâncreas, de mama e de bexiga”, detalhou a Associação Espanhola Contra o Câncer.

Esta organização salienta que as dietas ricas em frutas e verduras variadas evitariam cerca de 20% de todos os tipos de câncer.   

“Faz tempo que sabemos que a alimentação influencia de uma maneira determinante para o desenvolvimento do câncer. Contudo, não temos dados concretos para saber, por um lado, de que maneira se previne a aparição da doença e, por outra, como aumentam as possibilidades de vivência daqueles que já estiveram doentes”, explica Jesús García Mata, chefe do Serviço de Oncologia do Hospital Santa María Nai de Ourense e porta-voz da Sociedade Espanhola de Oncologia.

Enquanto, na maioria das vezes, os detalhes não são conhecidos, a alimentação é, de alguma forma, responsável por uma porcentagem importante de cânceres, diz o médico, que avisa que chegará um dia em que seremos capazes de descobrir qual parte da alimentação pode influenciar em cada tipo de câncer.

Não obstante, o especialista indica que cada vez mais vão aparecendo mais dados com relação a esse assunto.


Importante lembrar :
As verduras orgânicas são mais saudáveis, pois não possuem agrotóxicos, nem qualquer outro tipo de produto que possa vir a causar algum dano a saúde dos consumidores e ao meio ambiente.
Pela sua saúde e pelo meio ambiente, sempre que puder, opte pelos alimentos orgânicos!


Fonte: EFE


16 de mar de 2013

CONHEÇA O SANTUÁRIO DAS FADAS


Conheça esse maravilhoso projeto

O Santuário das Fadas é um santuário de animais resgatados de situações de maus-tratos, negligência, abandono, exploração, abuso e tráfico de animais.
O Santuário abriga animais diversos como aves, suínos, cães, gatos, coelhos, porquinhos da índia, cabras, equinos, bovinos, entre outros, lhes oferecendo lar permanente, onde terão a chance de ter uma vida feliz, segura, tranquila, com saúde e dignidade.


O Santuário das Fadas foi fundado no ano de 2008 na região serrana do Rio de Janeiro, pela médica veterinária, ativista pelos direitos dos animais e vegana Patricia Fittipaldi.
A fundação do Santuário das Fadas foi um sonho realizado que através de seus próprios recursos é mantido, mas que precisa de muita colaboração para continuar.

O Santuário precisa de parceiros e colaboradores para que possa dar continuidade ao projeto e salvar mais vidas inocentes.


Colabore :
 

Vakinha Online
Associe-se

Mais informações :

Site : http://www.santuariodasfadas.org/
Curta a Fan Page : Santuário das Fadas


                                       

GALINHA RESGATADA QUE PERDEU O BICO GANHA PRÓTESE


 Uma prótese de bico foi implantada em uma galinha na Irlanda do Norte.

Beck, como é chamada a galinha, foi resgatada de uma granja por Barbara Mladek, responsável pelo Centro de resgate e reabilitação de galinhas.

A ave teve parte de seu bico amputado quando ela tinha aproximadamente dez dias de vida e tinha dificuldades para se alimentar.
Essa é uma prática comum, em granjas de grande porte onde as aves são mantidas em pequenas gaiolas, para que as galinhas não biquem umas as outras, devido ao estresse.

Segundo o veterinário responsável pelo implante, Michael Morfett, o material usado na prótese é o mesmo que se usa em restauração de cascos de bovinos.

Assista o vídeo no Youtube:    https://www.youtube.com/watch?v=iT-7yCmJYwM


Fonte: BBC Brasil

14 de mar de 2013

HAMBURGUER DE ARROZ E CENOURA ( SEM GLUTEN )


Uma deliciosa sugestao para aproveitamento de sobras de arroz ou risoto.
Muito simples e voce pode usar os ingredientes que tem em casa, as ervas e temperos de sua preferencia e criar o seu
hamburguer sem gluten, assado no forno!

 INGREDIENTES

- 2 xicaras de arroz cozido ou sobras de risoto
- 1 xicara de cenoura ralada bem fina (pode ser processada)
- 1 cebola roxa (ou branca ) pequena
- 1/4 xicara de salsinha picada
- 2 colheres de sopa de Nutritional Yeast (opcional)
- 1 colher de sopa de molho shoyo (opcional)
- 1 colher de sopa de salsinha desidratada ou oregano
- 1/4 de xicara de farinha de grao de bico ou outra sem gluten

PREPARO :

Em uma vasilha misture os ingredientes e coloque por último a farinha.
Pode usar qualquer tipo de farinha sem gluten.

O ponto de modelar os hamburgers é quando não gruda mais na mão.

Caso seja necessario coloque um pouco mais de farinha.

Faça as bolas do tamando que desejar e modele os hamburguers com a mão.
Coloque em uma assadeira untada com óleo.

Leve ao forno pré-aquecido para assar em uma temperatura de 180C por mais ou menos 30 minutos ou até que esteja dourado.

Na metade do processo, verifique os hamburguers, e se for necessário, remova a assadeira para um nível mais alto no forno.

Caso preferir pode virar com o auxílio de uma espátula para que fique assado por igual dos dois lados.


 Receita do blog  Veganana
Curta a Fan Page

O blog Veganana está sorteando um um aparelho manual de preparo e modelagem de biscoitos!
Muito pratico e facil de usar e com 16 moldes diferentes para voce fazer lindos cookies de maneira rapida e perfeita!
Participe: http://bit.ly/Y67pJB


9 de mar de 2013

MOVIMENTO MUNDIAL "SOMOS TODOS 269"


Movimento Mundial "Somos Todos 269"

O movimento 269life começou em Israel, quando três ativistas visitaram uma fazenda e observaram um bezerro que portava uma marcação auricular amarela, neste brinco havia gravado o número 269.
O bezerro ( macho) foi abatido com apenas 6 meses de vida. Uma prática comum na indústria de laticínios.

O bezerro 269 se tornou o ícone deste grande movimento mundial anti abate de animais iniciado em 2 de outubro de 2012, quando diversos ativistas dos direitos dos animais realizaram um ato de solidariedade e empatia para com os animais torturados e explorados pela raça humana, marcando seus corpos a ferro quente.
Muitos veganos tem feito tatuagens dele como forma de solidariedade e de imortalização, uma declaração política em protesto contra o holocausto animal global.
Esse nome objetivado (269) se tornou um símbolo de todo um movimento cujo objetivo é "reconectar os humanos com as outras espécies".

O movimento 269life luta pela dignidade para os animais, assim como seus direitos à vida e à liberdade, buscando sensibilizar e criar empatia para com os animais não-humanos.

No dia 21 de Março haverá em todo o mundo o manifesto “Somos Todos 269”.

O dia 21 de março é o “Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial”, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em memória ao massacre de Sharpeville / Gauteng - África do Sul, ocorrido em 1960.
Trata-se de uma data importante e simbólica na luta contra a discriminação e a opressão. Este dia foi escolhido pelo 269life para continuar a espalhar a mensagem de libertação animal e trazer uma reflexão sobre a relação entre o racismo e o especismo.
Os eventos do 269life buscam trazer a reflexão: como podemos reivindicar pacificamente o fim do racismo enquanto brutalmente assassinamos e oprimimos os outros seres?
Não pode haver paz, nem um fim ao preconceito humano, enquanto nossas mãos estiverem molhadas com o sangue de milhares de animais inocentes.

O objetivo é conscientizar e educar a humanidade ao expor a injusta escravidão a que os animais estão sendo submetidos. É tempo de ficar claro que atos horrendos de discriminação e aplicação de sofrimento não acontecem apenas contra humanos, mas sim contra todos os outros animais. Animais que sentem dor tal como os humanos, e que, mesmo assim, são tratados como se fossem desprovidos de sentimentos.
Até agora estão confirmadas 44 cidades espalhadas por 20 países participando dos eventos.

Em todo o mundo a manifestação acontecerá no dia 21 de Março de 2013, mas no Brasil os eventos acontecerão no dia 23 de Março (Sábado). No Brasil as cidades de Recife, Bauru e Porto Alegre farão parte da manifestação.


Evento no Recife:
https://www.facebook.com/events/475390459162907/

Evento em Bauru:
https://www.facebook.com/events/152781144875724/

Evento em Porto Alegre:
https://www.facebook.com/events/527504570627479/

Evento mundial, com todas as cidades participantes:
https://www.facebook.com/events/155799864568713/

Vídeo oficial de divulgação do evento:



5 de mar de 2013

SALADA DE BERINJELA


Tempo: 30 minutos
Rendimento: 8 porções
Dificuldade: fácil
Categoria: salada

Ingredientes

6 berinjelas
2 pimentão verdes
2 pimentão vermelhos
4 cebolas
12 azeitonas verde
12 azeitona pretas
5 colheres de (sopa) de uva passa
quanto baste de castanha portuguesa
1/2 xícara (chá) de azeite
1/2 xícara (chá) de vinagre tinto
1 xícara (chá) de água
quanto baste de orégano
quanto baste de pimenta calabresa
quanto baste de sal

Preparo:

Corte as berinjelas em cubos, os pimentões e as cebolas em tiras Junte as azeitonas, as castanhas e as uvas passas.
Tempere com o azeite, vinagre, orégano, sal, pimenta e a água. Coloque em um refratário, cubra com papel laminado e leve ao forno brando por 1 hora.
Abra o alumínio, dê uma mexida, e feche novamente.
Asse por mais 1 hora.

OBS: esta salada fica muito mais saborosa usada um dia depois de pronta (conserva-se em geladeira).




Fonte: Dicas e Receitas


SALADA DE GRÃO-DE-BICO COM CENOURA E SALSINHA


Ingredientes

-   2 xícaras (chá) de grão-de-bico em conserva, escorrido

-   ½ xícara (chá) de salsinha picada grosseiramente

-  1 xícara (chá) de cenoura ralada no ralo grosso

-  ½ xícara (chá) de rabanete fatiado em rodelas finas

-  3 colheres (sopa) de suco de limão

-  1 colher (sopa) de coentro em grãos moído

-  Sal a gosto

-  6 colheres (sopa) de azeite extravirgem

-  Miniagrião para acompanhar


Modo de Preparo :

Em uma vasilha, misture o grão-de-bico, a salsinha, a cenoura e o rabanete. Reserve. Na hora de servir, misture o suco de limão com o coentro, sal e azeite até formar um molho. Regue a salada e sirva com folhas verdes.

  Tempo :  30 minutos
  Porções: 4

Fonte : IG

LIVRO "A MODERNA COZINHA VEGETARIANA"

Aventuras culinárias para o paladar contemporâneo
Autor: Elia, Maria
Editora: Marco Zero

Pratos que vão surpreender você - uma aventura cheia de sabores, cores e texturas.
A versatilidade dos legumes e verduras é infinita, e as receitas da Maria Elia combinam todo o seu amor eclético pelos sabores do mundo com a verdadeira criatividade na cozinha.

Sua abordagem abre novas e sedutoras paisagens culinárias, mostrando como é fácil improvisar e tirar o melhor proveito de legumes, verduras e frutas da estação.
Ela escolhe três de seus ingredientes favoritos - ervilha, beterraba, e café - e inventa receitas extraordinárias e originais que, em um jantar, deixam os convidados encantados.
As inovações da prestigiada chef tornam seus pratos perfeitos não apenas para os vegetarianos, mas também para quem deseja incluir mais vegetais à sua dieta.

Altura: 24,5 cm.
Largura: 21,5 cm.
Acabamento : Encadernado
Edição : 1ª / 2012
Idioma : Português
Número de Paginas : 176

4 de mar de 2013

REVISTA DOCES VEGETARIANOS

Editora Europa

Muita gente acredita ser impossível preparar um bolo ou uma deliciosa sobremesa sem utilizar ingredientes de origem animal. Esta edição especial da Revista dos Vegetarianos é prova de que é possível preparar sobremesas sem ovos, leites e derivados e deixar todos com água na boca.
As receitas que você vai encontrar nas páginas desta edição especial são 100% vegetarianas e elaboradas pelos principais chefs vegetarianos do Brasil.

Ao todo são 53 receitas de doces que foram publicadas nos últimos quatro anos da Revista dos Vegetarianos. Uma coletânea com sugestões de doces e sobremesas para diversas ocasiões. Você vai encontrar docinhos para festas, bolos encantadores e muitas sobremesas saudáveis, feitas com frutas.
Receitas repletas de doçura, sabores, cores e muito carinho.

COMPRAR


3 de mar de 2013

RICKY MARTIN SE TORNA VEGETARIANO


Ricky Martin anunciou para seus fãs no Twitter que se tornou vegetariano.

"Há 7 semanas seguindo uma dieta vegetariana. Me sinto ótimo!" disse Martin.

Ricky Martin, 41 anos, disse que cortou a carne vermelha, o frango e peixe de sua dieta e publicou, todo orgulhoso, em seu twitter, uma foto de um prato que ele mesmo preparou ( Foto).

Para ajudar e mostrar seu apoio ao cantor, a ONG pelos Direitos Animais PETA enviou  para Martin um kit com cópias do documentário "Paredes de Vidro", em inglês e em espanhol, e um livro de receitas veganas para amantes de comida latina, intitulado de "Viva Vegan".

Independente do motivo que o levou a tomar essa decisão.... os animais e o planeta agradecem !
Go Ricky !

1 de mar de 2013

LIVRO "NOVA COZINHA VEGETARIANA"


Autora : Nicola Graimes

Baseado na culinária de vários países do mundo - como Japão, Caribe e Itália -, este livro apresenta um olhar contemporâneo e renovado sobre a gastronomia vegetariana.
Com opções cruas, grelhadas, fritas, para fazer no vapor, cozidas e assadas (incluindo doces para servir em todas as ocasiões), Nova cozinha vegetariana traz tanto combinações inovadoras como pratos tradicionais.
São dezenas de receitas vegetarianas e veganas, bem explicadinhas e com fotografias.

Editora : Publifolha
1a. edição, 2012
Idioma: português
Páginas: 240