8 de jun de 2013

VEGETARIANA DE 100 ANOS QUE LÊ SEM ÓCULOS INSPIRA IDOSOS EM SÃO PEDRO (SP )

Para manter a saúde, dona Felizarda não come carnes, doces e frituras.

A aposentada Felizarda Dias de Camargo Ribeiro completou 100 anos nesta semana e, apesar da idade avançada, tem uma disposição que serve de inspiração para os idosos da Casa dos Velhinhos, em São Pedro (SP), onde ela vive há 10 anos.
Dona Felizarda é totalmente lúcida e vegetariana. Para passar o tempo, ela tem a leitura como principal hobby. E detalhe: lê sem precisar de óculos. Na comemoração do centenário, na última terça-feira (4), a aniversariante pediu muitas bexigas coloridas, um vinho e uma torta de palmito para a festa. Como não gosta de doces, dedicou o bolo aos amigos.

“Ela é totalmente lúcida, lembra-se de toda sua história e é uma das moradoras mais alegres e bem humoradas daqui”, contou a assistente social da Casa dos Velhinhos de São Pedro, Fátima Cardoso.

Em 2003 a idosa pediu para uma amiga de Peruíbe (SP), cidade onde morava, procurar um local para ela ficar, já que estava com a idade avançada, vivia sozinha e não tinha nenhum parente. Durante a procura do novo lar, a amiga conheceu a Casa dos Velhinhos de São Pedro. Felizarda visitou o local, aprovou a escolha e decidiu se mudar para o asilo.

 Filha de fazendeiro e nascida em Itaberá (SP), Felizarda conta que é a única viva da família de mais nove irmãos. “Só sobrou eu para contar a história. Eu sempre digo que a saúde é tudo. Por isso eu não como carne, não gosto de doce, não fumo e também não gosto de fritura", afirmou a velhinha.

Além da boa alimentação, ela relata que para chegar aos 100 anos a liberdade é item fundamental. “Fui casada com um homem vaidoso e ciumento por longos 20 anos. Se fosse escrever um livro, escreveria que vivi um romance trágico. Mas, graças a Deus, eu fiquei viúva e nunca mais casei. Isso também contribuiu para minha saúde, viver livre, sem ninguém para me prender e me impedir de fazer o que quero."

Além dos livros, outra grande paixão de Felizarda são os bonecos de papai noel, que ela coleciona no quarto.
“Eu amo ganhar bonecos de papai noel. Desde criança, quando morava na fazenda com o papai, as crianças gostavam de palhaço e boneca, mas eu não, eu gostava mesmo do papai noel”, disse.

Nascida em 4 de junho de 1913, Felizarda disse que agora, ao completar 100 anos, não tem mais nenhum sonho a realizar. "O que quero daqui para frente é continuar vivendo bem, com saúde, felicidade e tranquilidade", relatou.


Fonte : G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário