6 de out de 2012

PALAVRAS DE UMA MÃE VEGETARIANA


 Alimentação Infantil e Vegetarianismo

"Sinto-me muito feliz e honrada em poder compartilhar com vocês um pouco da minha experiência como mãe vegetariana.
Tenho um filho de 4 anos que é vegetariano desde a concepção e posso garantir que é perfeitamente possível e muito saudável criar uma criança dentro do vegetarianismo.
Toda criança nasce vegetariana!
Como mamíferos que somos,quando um bebê nasce o único alimento de que ele necessita é do leite de sua mãe.
O leite materno é o alimento mais completo e perfeito para nossos bebês, e a amamentação deve ser estimulada assim que a criança nasce.
Até os seis meses de vida, ela só vai precisar do leite de sua mãe e nada mais. Após este período vamos introduzindo os alimentos sólidos: primeiro a papa de frutas amassadas e sucos, depois tubérculos e legumes amassadinhos (mandioquinha, cenoura, batata).
Com o tempo vamos acrescentar os cereais (arroz bem cozidinho, aveia, etc..) e os grãos ( feijão, ervilha, lentilha, etc).
Sem esquecer que a amamentação é indicada até os dois anos de vida ou mais.

Esta é a sequência indicada pelos pediatras para todas as crianças onívoras ou vegetarianas. E é neste momento que os onívoros acrescentam ao cardápio da criança a carne.
Por que será que a carne é a última coisa a ser oferecida à criança?
Se fôssemos carnívoros, não seria natural após a amamentação a criança começar a se alimentar da carne de outros seres vivos?
E por que será que a grande maioria das crianças rejeitam a carne?
Os médicos dizem para os pais que é assim mesmo, e que devem insistir até que a criança aceite… É aí que se forma o hábito, mas isto não quer dizer que seja correto.

Muitos pais ficam em um dilema muito grande pois os médicos e a mídia nos fizeram crer que a carne é essencial para o desenvolvimento das nossas crianças.
E isso é uma grande mentira!
Ninguém precisa se alimentar de animais para crescer e viver bem…
Pelo contrário, uma alimentação vegetariana balanceada desde a infância vai criar adultos saudáveis com muito menos probabilidade de virem a sofrer de ataques cardíacos, derrames, pressão alta, etc…

Infelizmente nos dias de hoje as crianças já estão sofrendo as consequências de uma alimentação equivocada, rica em gordura de origem animal : colesterol alto, obesidade, pressão alta não são mais “privilégio” dos adultos, lamentavelmente.
Nossos filhos são a nossa maior riqueza!
Cuide bem da alimentação deles, porém não se esqueça que as crianças aprendem através do exemplo: Não adianta forçar seu filho a comer brócolis se você não chega nem perto desta verdura.

Aproveite para começar a incluir novos sabores na sua alimentação também!
Sua saúde e a de seu filho agradecem!"

Andrea Reis


Fonte :  Revolução da Colher



Um comentário:

  1. Passo a passo, dia após dia... ... a 17 anos me tornei Adventista do 7º dia por uma opção religiosa, daí então parei de comer carne de porco e mais uma lista de restrições alimentares que conta em Lev:11. Ouvindo palestras sobre alimentação, saúde, ética que sempre me lembrava de uma frase dita pela escritora e profetisa Ellen G. White (considerada por nós Adventistas): Deixem as "vaquinhas" viver! Depois de muitas tentativas frustradas, porém nunca deixei de tentar, consegui me tornar semi- vegetariana depois que assisti o vídeo: A carne é fraca. Ainda como peixe, mas sei que futuramente também deixarei. Meus planos e de minha família é de nos tornar "VEGANOS um dia." Deus quer!!!

    ResponderExcluir